Monte Bravo Experience: bolsa brasileira está atraente na avaliação de gestores - Monte Bravo

Monte Bravo Experience: bolsa brasileira está atraente na avaliação de gestores

10/06/2024 às 13:48

10

Segunda

Jun

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe
Monte Bravo Experience: bolsa brasileira está atraente na avaliação de gestores.

A relação de preço por lucro da Bolsa brasileira indica um patamar atrativo para entrada – está em seu menor número desde 2002, aponta o CEO da gestora AZ Quest, Walter Maciel. Ainda assim, falta o vislumbre de algum gatilho para que os ativos concretizem os ganhos esperados no curto prazo, pondera o gestor da Absolute Investimentos, Fabiano Rios. Os executivos falaram durante evento da Monte Bravo Corretora, na manhã de sexta-feira (7), em São Paulo.

Mais otimista, Maciel considera que a conjuntura global pode empurrar a economia brasileira. ‘Pela força bruta das oportunidades, acredito que o Brasil agora não perderá a chance de embalar junto.’ Ele aponta a expectativa pela queda na inflação americana como um direcionador para a melhora global e, por consequência, do Brasil. Outro ponto é o benefício da posição geopolítica do País em relação à disputa comercial entre EUA e China.

Exportações estão crescendo

Monte Bravo Experience: bolsa brasileira está atraente na avaliação de gestores.

Quanto aos indicadores locais, Maciel destaca que o nível de exportações está crescendo, com destaque para o petróleo. ‘Será o nosso principal item de exportação em 2024. Além disso, o país deve dobrar a produção em quatro anos. A transição energética não acontecerá tão rápida, então a demanda por petróleo se manterá.’

Rios observa que a complexidade das questões brasileiras, sobretudo as fiscais, é fator que pesa na preferência por tomar risco no exterior. Isto fora as vantagens de diversificação que existem em buscar ativos internacionais. De qualquer forma, pelos preços atrativos da Bolsa brasileira, o executivo enxerga empresas que valem a pena para uma visão de longo prazo.

As incerteza fiscais brasileiras atuais vêm mais do desencontro entre as posturas do governo. ‘A maior parte das decisões tem sido tomadas na direção correta, mas o discurso é muito dúbio. A postura que a Fazenda expressa parece ter muito pouco apoio do governo’, avalia Alexandre Mathias, estrategista-chefe da Monte Bravo Corretora.”

Notícia publicada no E-Investidor.

Leia mais: Monte Bravo Experience: 8ª edição reúne grandes nomes do mercado

Artigos Relacionados

  • 18

    Terça

    Jun

    18/06/2024 às 11:29

    Sala de Imprensa

    O BC, a âncora fiscal e a inflação

    Compartilhe

    A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2023 em 4,62%, voltando a ficar dentro do intervalo de tolerância da meta depois de dois anos acima do teto.

    Continue lendo
  • 17

    Segunda

    Jun

    17/06/2024 às 12:11

    Sala de Imprensa

    IPCA: Luciano Costa no Jornal da Globo

    Compartilhe

    CompartilheO Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, mostrou que os preços subiram 0,46% em maio. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta nos preços foi puxada, sobretudo, por um avanço no grupo de Alimentação e bebidas, que subiu 0,62% na comparação …

    Continue lendo
  • 17

    Segunda

    Jun

    Ibovespa fecha abaixo dos 128 mil pontos ainda impactado por CPI dos EUA

    17/06/2024 às 11:50

    Sala de Imprensa

    Dólar encerra a semana com alta

    Compartilhe

    O dólar encerrou a sessão da sexta-feira (14), em alta moderada, alinhado à onda de fortalecimento da moeda americana no exterior, mas se manteve abaixo da linha de R$ 5,40.

    Continue lendo

Fechar

Loading...