IPCA-15: análise do economista Alexandre Mathias no UOL - Monte Bravo

IPCA-15: análise do economista Alexandre Mathias no UOL

29/02/2024 às 23:15

29

Quinta

Fev

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe
Logotipo do UOL em notícia do IPCA com participação do economista Alexandre Mathias.

UOL

Os juros futuros fecharam o dia em queda, repercutindo o IPCA-15 de fevereiro abaixo do consenso das estimativas. O dado de inflação não alterou o quadro de expectativas de curtíssimo prazo de dois novos cortes de 0,5 ponto porcentual, mas abriu espaço para apostas em uma taxa terminal menor. O cenário externo hoje mais neutro potencializou a reação da curva ao IPCA-15.

O IPCA-15 acelerou de 0,31% em janeiro para 0,78% em fevereiro, mas ficou abaixo da mediana das estimativas (0,82%). Em 12 meses, subiu de 4,47% para 4,49%, ainda no limite superior da meta de 4,50% para 2024 e menor do que apontava a mediana de 4,53%.

Os preços de abertura agradaram menos do que o desempenho do índice cheio. A inflação de serviços, em especial os subjacentes que têm sido a pedra no sapato no Banco Central, desaceleraram aquém do esperado.

A princípio, o dado não justificaria uma reação tão positiva, mas num mercado que vinha carente de gatilhos, acabou servindo de argumento para os vendidos. “Foi um ‘falso’ melhor do que o esperado porque quando se abre o dado, os números não são tão bons”, resume o estrategista-chefe da Monte Bravo, Alexandre Mathias.

De todo modo, explica que o resultado sustenta “narrativa” do comunicado do Copom de redução de 0,5 ponto na Selic nas reuniões de março e de maio, e viabiliza sua projeção de taxa terminal em 9,25%.

Selic

A precificação de Selic no fim do ciclo na curva nesta tarde do dia 27 de fevereiro estava em 9,60%, ou seja, no meio do caminho entre 9,5% e 9,75%. No dia anterior, estava próxima de 9,75%.

No Boletim Focus divulgado esta semana a mediana para a taxa no fim de 2024 permaneceu em 9% e para 2025 e 2026, em 8,5%. Já as medianas para o IPCA caíram marginalmente para 2024 (3,82% para 3,80%) e para 2025 (3,52% para 3,51%).

No pano de fundo, Mathias, da Monte Bravo, diz que um ambiente interno mais construtivo se dá também porque os investidores vêm se acostumando à ideia de postergação do início do ciclo de queda de juros nos EUA para junho.

“O mercado local vem se consolidando de fora para dentro, assimilando que o Fed deverá começar a reduzir a taxa já perto do segundo semestre. Não vejo fôlego para a taxa da T-Note de dez anos ir muito além de 4,30%”, avalia.

Dólar

As taxas bateram as mínimas à tarde, quando o dólar se firmou abaixo de R$ 4,94, o que, somado ao alívio com o IPCA-15, encorajou maior tomada de risco.

Além do câmbio, outro vetor potencialmente desinflacionário ao qual o mercado está de olho é a proposta do governo de antecipar R$ 26 bilhões que tem a receber da Eletrobras para modicidade tarifária. A expectativa é de que a proposta seja apresentada uma Medida Provisória (MP) até o fim do mês.

Artigos Relacionados

  • 20

    Segunda

    Mai

    Entenda por que ações podem cair mesmo quando o balanço é positivo

    20/05/2024 às 12:20

    Sala de Imprensa

    Confira as ações mais recomendadas para investir

    Compartilhe

    CompartilheAs ações da Sabesp são as mais recomendadas para se investir em maio, de acordo com levantamento feito pela CNN com instituições financeiras. Foram consultados sete bancos e corretoras, que indicaram as melhores ações para investir na bolsa de valores brasileira nas próximas semanas. As top 5 mais indicadas foram: Cenário econômico O contexto econômico atual é …

    Continue lendo
  • 20

    Segunda

    Mai

    20/05/2024 às 12:03

    Sala de Imprensa

    Expectativas do cenário econômico mundial em 2024

    Compartilhe

    CompartilheO economista Alexandre Mathias, estrategista-chefe da Monte Bravo, participou como convidado do podcast Wall Street Cast para falar sobre as expectativas do cenário econômico mundial em 2024. O bate-papo foi com o Rodrigo Ferron, também da Monte Bravo. Alexandre é formado em economia pela USP, mestre em economia pela Fundação Getúlio Vargas, líder de pesquisa …

    Continue lendo
  • 20

    Segunda

    Mai

    20/05/2024 às 11:28

    Sala de Imprensa

    Análise econômica com Luciano Costa no BM&C News

    Compartilhe

    CompartilheO economista-chefe Luciano Costa, da Monte Bravo Corretora, conversou com a equipe de reportagem do BM&C News e fez análise econômica sobre as últimas movimentações do mercado com as recentes mudanças na Petrobras, também abordando o cenário político. Além do que se pode esperar da próxima presidente da empresa, antes comandada por Jean Paul Patres, …

    Continue lendo

Fechar

Loading...