Juros e inflação: projeções do mercado - Monte Bravo

Juros e inflação: projeções do mercado

27/05/2024 às 11:33

27

Segunda

Mai

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe
Juros e inflação: projeções do mercado.

Divisão na votação do Copom, maior incerteza fiscal e expectativa de juros altos nos EUA por mais tempo afetam as estimativas de analistas compiladas pelo BC, com inflação e dólar maiores e PIB menor

O mercado elevou para 10% a projeção para a Selic, taxa básica de juros da economia brasileira, no fim deste ano. É o terceiro aumento consecutivo registrado pelo Boletim Focus, que reúne estimativas de analistas compiladas pelo Banco Central, para os juros. Na semana passada, eles projetavam 9,75%. O Focus também apontou maior inflação, dólar mais alto e menor crescimento econômico este ano.

Essa mudança reflete as preocupações com o controle das contas públicas no Brasil e as incertezas em relação ao comportamento dos juros nos Estados Unidos.

Câmbio até a R$ 5,15

Para o IPCA, as estimativas do Focus em 2024 passaram de 3,76% para 3,80%. Pacheco diz que desoneração da folha está ‘estabilizada’ após decisão de Zanin e que projeto deve sair nos próximos dias.

Segundo fontes ouvidas pela Bloomberg, em reunião privada com diretores do BC, economistas disseram não ver espaço para mais cortes na Selic, devido ao aumento das expectativas da inflação.

Os analistas presentes na reunião levantaram receios de que o Copom se torne mais brando em relação à inflação, disseram as fontes. A maior parte deles projeta o IPCA acima da meta de 3%, e há quem aposte que pode chegar a 4%.

Com relação ao cenário externo, a projeção de um dólar mais elevado no fim deste ano — as estimativas do Focus passaram de R$ 5 para R$ 5,04 — deve-se à mudança no cenário de juros nos Estados Unidos. Espera-se que o Federal Reserve (Fed, o BC americano) cortasse a taxa, hoje no intervalo entre 5,25% e 5,5%, ainda em junho.

Mas os últimos dados mostram uma inflação resistente, e membros do Fed já sinalizaram que os juros ficarão nesse patamar por mais tempo.

— O PIB provavelmente vai ter um impacto dessa tragédia no Rio Grande do Sul. O mercado está começando a incorporar esse choque e vai reduzir, em alguma medida, a projeção para este ano. Fora que uma Selic mais alta também pode levar o mercado a ver um crescimento um pouco menor — afirma Luciano Costa, economista-chefe da Monte Bravo Corretora.

Ibovespa recua 0,31%

O Focus teve impacto no Ibovespa, que fechou em queda de 0,31%, aos 127.751 pontos. Nos juros futuros, os contratos com vencimento em janeiro de 2025 permaneceram estáveis, em 10,37%, mas aqueles com vencimento em janeiro de 2026 subiram de 10,655% para 10,70% e os com vencimento em janeiro de 2027 avançaram de 11% para 11,05%.

— Na ponta mais curta da curva de juros, o mercado praticamente não precifica nenhum corte na Selic, mas vemos um aumento olhando mais para a frente, em parte não só porque a Selic subiu para 10% no Focus, mas porque as expectativas da inflação continuam subindo — explica Costa.

Leia a notícia na íntegra, publicada no jornal O Globo.

Artigos Relacionados

  • 18

    Terça

    Jun

    18/06/2024 às 11:29

    Sala de Imprensa

    O BC, a âncora fiscal e a inflação

    Compartilhe

    A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2023 em 4,62%, voltando a ficar dentro do intervalo de tolerância da meta depois de dois anos acima do teto.

    Continue lendo
  • 17

    Segunda

    Jun

    17/06/2024 às 12:11

    Sala de Imprensa

    IPCA: Luciano Costa no Jornal da Globo

    Compartilhe

    CompartilheO Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, mostrou que os preços subiram 0,46% em maio. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A alta nos preços foi puxada, sobretudo, por um avanço no grupo de Alimentação e bebidas, que subiu 0,62% na comparação …

    Continue lendo
  • 17

    Segunda

    Jun

    Ibovespa fecha abaixo dos 128 mil pontos ainda impactado por CPI dos EUA

    17/06/2024 às 11:50

    Sala de Imprensa

    Dólar encerra a semana com alta

    Compartilhe

    O dólar encerrou a sessão da sexta-feira (14), em alta moderada, alinhado à onda de fortalecimento da moeda americana no exterior, mas se manteve abaixo da linha de R$ 5,40.

    Continue lendo

Fechar

Loading...