15/10/2021 às 10:38

15

Sexta

Out

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Por Rebeca Nevares, Sócia da Monte Bravo.

Na última semana, comentei aqui sobre a volta da Renda Fixa para o radar das investidoras e investidores. Com a alta da inflação, o Banco Central vem elevando a taxa básica de juros, o que tem feito com que títulos indexados ao IPCA, por exemplo, se tornem alternativas interessantes para quem investe. 

Sobretudo quando observamos o cenário que tem sido desenhado para o curto e médio prazos. Em setembro, vimos uma reação negativa dos mercados à persistência da alta de preços no Brasil e no mundo. Toda essa movimentação tem sido causada por fatores como risco fiscal, político, crise energética, redução de estímulos globais e desaceleração da economia da China. 

O índice Ibovespa, por exemplo, recuou mais de 6% no último mês e, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), os fundos acionários tiveram mais saques do que depósitos. Ao mesmo tempo, com a elevação da Selic, os fundos de renda fixa registraram uma captação líquida de quase R$ 35 bilhões. 

No total, são mais de R$ 237 bilhões em depósitos, maior volume já registrado em 15 anos. E o mesmo movimento tem sido observado em diferentes classes dentro da Renda Fixa. 

Ao que tudo indica, esta tendência não deve se alterar tão cedo. Entende por que, neste sentido, os títulos indexados ao IPCA podem e devem fazer parte da estratégia de qualquer investidora ou investidor?

Mas, onde exatamente investir?

É possível encontrar papéis do Tesouro IPCA que pagam a variação da inflação mais uma taxa. Aqueles com vencimento para depois de 2024 têm oferecido retornos de 4% mais inflação.

Alguns analistas têm destacado que a diferença para as taxas de papéis mais longos hoje está significativamente menor e que, por isso, opções com prazos intermediários (até 2030) fazem mais sentido agora. Para exemplificar, o Tesouro IPCA com vencimento em 2055 tem oferecido IPCA + 5%, com poucas vantagens para um espaço de tempo tão grande.

Por outro lado, títulos do Tesouro prefixados também podem ser interessantes. Neste caso, as taxas de retorno são definidas no momento de compra.

Em ambos os casos, vale ressaltar que, apesar de pertencerem à classe de Renda Fixa, podem sofrer com a volatilidade. Diante disso, a solução é a busca por papéis com vencimentos intermediários (com vencimento até 2030), que sofrem menos com a variação do mercado. 

Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, não deixe de estudar, acompanhar este espaço e buscar uma assessoria de investimentos profissional. Todas as semanas traremos novas dicas. Bons negócios!

Artigos Relacionados

  • 11

    Quarta

    Mai

    11/05/2022 às 14:01

    Economia

    Web 3.0: o que é e como impacta os investimentos?

    Compartilhe

    CompartilhePor Helbert Costa, responsável pela área de inovação da Monte Bravo Investimentos Não é lá novidade que o mundo tem passado por um processo de transformação acelerado, sobretudo, no que diz respeito à tecnologia. Há dez anos ou 15 anos não ouvíamos os termos criptoativos e metaverso no Brasil, comuns no dia a dia de […]

    Continue lendo
  • 10

    Quinta

    Mar

    10/03/2022 às 13:57

    Economia

    A Rússia pode quebrar financeiramente?

    Compartilhe

    CompartilheDepois das sanções impostas à Rússia, com a incapacitação de envio de recursos através do sistema SWIFT, serviço de padronização de mensagens e informações financeiras, muitas dúvidas surgiram quanto a estabilidade econômica do país: será que a Rússia pode quebrar financeiramente? Um dos pontos mais discutidos do momento é sobre as reservas russas e se […]

    Continue lendo
  • 23

    Quarta

    Fev

    23/02/2022 às 15:32

    MB Sócios

    O que é uma Holding Familiar? Saiba se está na hora de criar a sua

    Compartilhe

    CompartilhePor Marina Gonçalves, advogada e responsável pela área de Wealth Planning na Monte Bravo  O planejamento patrimonial é fundamental para preservar, organizar e perpetuar o legado familiar. Com a devida execução, ele possibilita maior eficácia na governança, harmonia entre os membros da família, além de evitar litígios na disposição e partilha de bens, e ainda […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1