16/07/2021 às 10:00

16

Sexta

Jul

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Por Rebeca Nevares, Sócia da Monte Bravo.

Quem acompanha o mercado financeiro de perto sabe que os indicadores econômicos americanos e de outras potências são tão importantes quanto os brasileiros. Isto é explicado, em partes, pela forma como as economias de todo o mundo se relacionam, com mercados cada vez mais abertos e interligados. Por causa desses e outros fatores, a inflação norte-americana deve ser olhada de perto pelos investidores de todo o mundo neste momento.

Todos lembram que, no auge da crise causada pela pandemia de coronavírus em 2020, os Bancos Centrais de todas as partes do mundo iniciaram um processo de injeção de liquidez nos mercados por conta dos estragos nas economias.

Só o Federal Reserve (FED), que controla a política monetária dos Estados Unidos, injetou cerca de US$ 3 trilhões entre auxílios, incentivos e recompra de títulos no mercado.

Tal movimento ajudou a pressionar a inflação não só por lá, mas em todo o mundo, e já fazem alguns meses que os agentes econômicos de todo o mundo têm olhado com preocupação para o indicador. Isto porque, toda vez que há um temor inflacionário consistente, é certo que haverá uma correção na taxa de juros.

Por enquanto, o número atual é considerado transitório, mas, caso ele se mantenha em alta, a tendência é que a política monetária nos EUA seja alterada, fazendo com que a curva longa de juros suba.

E é por isso que o investidor deve ficar atento.

Quando este cenário de correção acontece, os investidores, de forma geral, tendem a buscar produtos mais relacionados com a renda fixa como bonds e títulos de crédito de recebíveis, o que pode causar uma maior volatilidade em ativos de risco.

Para se proteger, é interessante buscar produtos multi estratégicos descorrelacionados da economia americana e não concentrar demais a carteira em ações. Exemplo disso são o ouromoedas e até mesmo o Bitcoin (dependendo da tolerância ao risco).

Ainda não sabemos ao certo quando a mudança de política fiscal do Fed ocorrerá. Alguns analistas falam que na metade de 2022 e outros acreditam que ela só seja alterada em meados de 2023.

Independentemente do cenário, é preciso que o investidor busque uma diversificação inteligente da carteira para não se machucar ao longo do caminho. Bons negócios!

Artigos Relacionados

  • 11

    Quarta

    Mai

    11/05/2022 às 14:01

    Economia

    Web 3.0: o que é e como impacta os investimentos?

    Compartilhe

    CompartilhePor Helbert Costa, responsável pela área de inovação da Monte Bravo Investimentos Não é lá novidade que o mundo tem passado por um processo de transformação acelerado, sobretudo, no que diz respeito à tecnologia. Há dez anos ou 15 anos não ouvíamos os termos criptoativos e metaverso no Brasil, comuns no dia a dia de […]

    Continue lendo
  • 10

    Quinta

    Mar

    10/03/2022 às 13:57

    Economia

    A Rússia pode quebrar financeiramente?

    Compartilhe

    CompartilheDepois das sanções impostas à Rússia, com a incapacitação de envio de recursos através do sistema SWIFT, serviço de padronização de mensagens e informações financeiras, muitas dúvidas surgiram quanto a estabilidade econômica do país: será que a Rússia pode quebrar financeiramente? Um dos pontos mais discutidos do momento é sobre as reservas russas e se […]

    Continue lendo
  • 23

    Quarta

    Fev

    23/02/2022 às 15:32

    MB Sócios

    O que é uma Holding Familiar? Saiba se está na hora de criar a sua

    Compartilhe

    CompartilhePor Marina Gonçalves, advogada e responsável pela área de Wealth Planning na Monte Bravo  O planejamento patrimonial é fundamental para preservar, organizar e perpetuar o legado familiar. Com a devida execução, ele possibilita maior eficácia na governança, harmonia entre os membros da família, além de evitar litígios na disposição e partilha de bens, e ainda […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1