IPCA+6%: onde investir em títulos com essa rentabilidade?

IPCA+6% (ou mais) é oportunidade rara em renda fixa; entenda por que e saiba como investir

27/06/2024 às 09:47

27

Quinta

Jun

4 minutos de leitura
Compartilhar

O termo IPCA+6% tem aparecido com frequência no noticiário sobre investimentos, esquentando o debate sobre quais são as melhores aplicações para investir.

Não é à toa: um investimento que rende 6% ao ano e corrige o capital de acordo com a inflação (IPCA) é algo que poucas aplicações financeiras conseguem oferecer – no Brasil e no mundo.

A partir de agora, vamos entender melhor o que significa IPCA+6%, quais tipos de investimento oferecem esse retorno e por que vale a pena investir. Acompanhe.

O que é IPCA+6% ao ano?

IPCA+6% ao ano é uma forma de expressar a rentabilidade de um título de renda fixa. Essa rentabilidade é composta por duas partes:

  • IPCA: É o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, a principal referência para medir a inflação no Brasil. Calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ele indica a variação dos preços de um conjunto de bens e serviços consumidos pelas famílias brasileiras.
  • 6% ao ano: É a taxa de juros real, ou seja, a remuneração adicional prometida pelo investimento.

Quando um título oferece um retorno de IPCA+6% ao ano, isso significa que, terminado o prazo da aplicação, o investidor receberá seu capital corrigido pela inflação mais um retorno adicional, garantindo ganho real (acima da inflação) no investimento.

Veja um exemplo:

Suponha que você tenha investido em um título IPCA+6% ao ano e que a inflação em um determinado ano tenha sido de 4%. O rendimento do seu investimento seria:

  • Inflação (IPCA): 4%
  • Ganho real: 6%
  • Retorno no ano: 4% (IPCA) + 6% (ganho real) = aproximadamente 10%

Além do IPCA, a rentabilidade das aplicações financeiras com taxa híbrida pode ser determinada por outros índices do mercado financeiro, como:

  • CDI+: investimentos que rendem de acordo com a taxa de empréstimo interbancário (CDI) mais uma taxa prefixada;
  • IGP-M+: aplicações que corrigem o capital de acordo com o IGP-M (índice de inflação amplamente usado no reajuste de aluguéis);
  • Selic+: investimentos corrigidos pela taxa básica de juros brasileira, que é anunciada a cada 45 dias pelo Banco Central.

Quais investimentos oferecem rentabilidade de IPCA+6% ao ano hoje?

Títulos públicos

Os títulos públicos brasileiros atrelados à inflação, como a NTN-B e o Tesouro IPCA+, estão oferecendo uma rentabilidade em torno de IPCA+6% ao ano hoje, uma taxa que costuma superar a rentabilidade da maioria dos investimentos no Brasil.

No site do Tesouro Direto, a plataforma de negociação desses títulos, é possível consultar diariamente os preços e as taxas oferecidos.

CRIs e CRAs

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e do Agronegócio (CRAs) são títulos de renda fixa com lastro em contas a receber de empresas que operam nesses setores.

Existem títulos com rentabilidade prefixada e pós-fixada, esta última baseada em indicadores como o CDI, o IPCA ou o IGPM (outro índice de inflação), por exemplo.

No caso dos papéis que oferecem rentabilidade formada por IPCA + uma taxa fixa, essa taxa pode até superar os 6% ao ano. Além disso, os CRIs e CRAs são isentos de Imposto de Renda (IR).

Vale lembrar, porém, que esses investimentos não são cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) e costumam ter liquidez mais baixa quando comparados a outros investimentos de renda fixa (como CDBs e fundos de investimento mais conservadores).

Debêntures

Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas para captar recursos no mercado financeiro. Sua rentabilidade também pode ser prefixada ou pós-fixada, baseada em indicadores como o CDI e o IPCA.

Da mesma forma, a parte fixa da rentabilidade desses papéis pode igualar ou até superar os 6% ao ano, dependendo do nível de risco do investimento.

Existem ainda as debêntures incentivadas, que oferecem isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas.

No entanto, esses títulos não contam com a cobertura FGC e podem apresentar maior risco de crédito e volatilidade em comparação com outras opções de renda fixa.

Ponto de atenção!

É importante lembrar que a rentabilidade prometida pelos títulos de renda fixa vale para as aplicações mantidas até o fim do prazo do investimento. Caso haja resgate antecipado, as condições podem mudar.

Vale sempre analisar as alternativas antes de pedir resgate e, se necessário, consultar um especialista em investimentos.

Por que IPCA+6% é uma oportunidade rara de investimento?

1 – Nem sempre investimentos que pagam IPCA+6% ao ano estão disponíveis no mercado

Segundo um levantamento da Quantum Finance divulgado em abril de 2024, títulos de renda fixa só ofereceram essa rentabilidade em 24% do tempo nos últimos dez anos.

Com a perspectiva de queda da Selic e da taxa de juros nos Estados Unidos, a tendência é que o retorno oferecido por esses títulos diminua.

2 – Uma taxa de 6% de retorno anual acima da inflação é considerada alta

Em muitas economias, especialmente as mais desenvolvidas, as taxas oferecidas são mais baixas.

Nos Estados Unidos, por exemplo, as taxas dos títulos públicos (Treasuries, considerados os investimentos mais seguros do mundo) estão hoje perto dos 5% ao ano. E um detalhe importante: esses títulos não oferecem atualização do capital conforme a inflação.

3 – Dificilmente outros investimentos conseguirão superar uma aplicação que rende IPCA+6% ao ano

Historicamente, poucos tipos de investimento conseguem superar consistentemente a inflação por uma margem tão grande, o que torna uma taxa de IPCA+6% ao ano uma meta difícil de alcançar.

No gráfico a seguir, veja que a performance de um título IPCA + 6% a.a. superou, nos últimos dez anos:

  • o Índice Bovespa, principal índice de ações do mercado brasileiro;
  • o CDI, referência para os investimentos conservadores no Brasil;
  • o IFIX, que reflete o desempenho dos principais fundos imobiliários negociados no Brasil;
  • o IHFA, referência para os fundos multimercado no Brasil.
Rentabilidade de títulos com taxa IPCA+6% ao ano em comparação com o Índice Bovespa, o CDI, o IFIX e o IHFA entre 2013 e 2024. O IPCA+6% a.a. supera com folga todos os índices.

4 – Baixo risco em comparação com outras aplicações financeiras

Títulos que oferecem IPCA+6% ao ano têm retorno previsível em relação a outros investimentos, como ações, commodities (ouro, por exemplo), entre outras categorias.

E, no caso da NTN-B e do Tesouro IPCA+, os títulos têm a garantia do Tesouro Nacional, ou seja, são os investimentos mais seguros que o Brasil pode oferecer.

5 – Escassez no mercado de renda fixa

A maioria dos títulos de renda fixa não oferece retornos tão elevados. Títulos públicos e privados com uma remuneração tão atrativa são raros, principalmente aqueles emitidos por entidades de alta credibilidade, o que aumenta a atratividade dessas oportunidades quando elas surgem.

Como escolher os melhores ativos para investir?

O mercado financeiro oferece muitas oportunidades. Vale sempre prestar atenção a essas oportunidades para entender quais delas fazem mais sentido para seu perfil e seus objetivos.

Conte com a Monte Bravo Corretora para selecionar os melhores investimentos para você e desenhar a estratégia ideal para sua família e seus negócios. Abra sua conta e descubra como ajudamos você a alcançar o próximo topo.

Artigos Relacionados

  • 19

    Sexta

    Jul

    19/07/2024 às 08:55

    Investimentos

    Informe diário Monte Bravo Corretora — 19/07/2024

    📄 Para conferir o Informe Diário em formato PDF, clique aqui. Mercados As ações mundiais caíram ontem (18) com um aumento de incerteza global. A perda de impulso no setor de tecnologia, desencadeada pelo agravamento das tensões comerciais entre China e EUA, a incerteza sobre a campanha do presidente Joe Biden nos EUA e dados …

    Continue lendo
  • 18

    Quinta

    Jul

    18/07/2024 às 08:56

    Investimentos

    Fundos imobiliários híbridos: vale a pena investir?

    Imagine combinar a previsibilidade da renda fixa com investimentos na economia real, em ativos como edifícios e terrenos para futuros empreendimentos. É isso o que os fundos imobiliários híbridos oferecem a investidores. Esse tipo de investimento não é novo no mercado, mas ganha atratividade em um cenário de juros altos (que favorecem o rendimento dos …

    Continue lendo
  • 18

    Quinta

    Jul

    18/07/2024 às 08:55

    Investimentos

    Informe diário Monte Bravo Corretora — 18/07/2024

    📄 Para conferir o Informe Diário em formato PDF, clique aqui. Mercados Os futuros de ações dos EUA estão em leve alta na manhã desta quinta-feira (18), após a pior sessão do Nasdaq Composite desde 2022. O movimento ocorre  em meio a uma rotação dos investidores, que estão saindo das gigantes de tecnologia para empresas …

    Continue lendo

Fechar

Loading...