10/06/2021 às 10:00

10

Quinta

Jun

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Quem acompanha o mercado financeiro sabe que tão ou mais importante que os indicadores nacionais são os números apresentados pelo mercado dos Estados Unidos. Mas, por que os resultados das bolsas e da economia norte-americana têm tanto impacto por aqui?

Se você pensou na globalização, saiba que isso responde apenas a parte da questão.

De fato, a virada do milênio foi marcada pela expansão das grandes potências mundiais sobre o mundo subdesenvolvido ou em desenvolvimento, de modo que uma agulha que caísse nos mercados estratégicos poderia provocar um tsunami mundo afora.

Foi o caso das grandes crises financeiras dos Tigres Asiáticos, em 1997, e da Rússia, em 1998.

O mercado global se consolidou nos anos seguintes, de modo que o impacto das grandes crises continuou reverberando nos países emergentes (vide a crise imobiliária dos EUA em 2008).

Hoje, o processo de globalização não é tão evidenciado, de modo que muitos especialistas e economistas modernos consideram que vivemos em um período de pós-globalização, com retomada inclusive de medidas protecionistas.

O fenômeno, no entanto, não é irreversível e muito menos se apresentou de maneira definitiva. Por isso, o mercado global ainda é fortemente impactado pelo que acontece nas grandes economias, sobretudo nos Estados Unidos, maior economia do mundo, e na China, potência em ascensão avassaladora.

De um modo geral, os principais índices a serem acompanhados são:

  • Dow Jones, Nasdaq 100 e Nasdaq

Indicadores das principais bolsas de valores dos Estados Unidos, apresentam o panorama das maiores empresas de capital aberto do globo, incluindo as big techs e representantes de outros segmentos econômicos em franca expansão.

  • S&P

O Standard & Poor’s 500 relaciona 500 ativos listados na bolsa de Nova Iorque (NYSE) ou Nasdaq. É considerado o principal indicador do mercado de grande capitalização.

  • Agências de classificação de risco

Essas empresas monitoram produtos financeiros e até economias globais, ranqueando as que apresentam maior segurança ou maior instabilidade para recepcionar investimentos internacionais.

Se essas agências pontuam mal o Brasil, por exemplo, pode haver fuga de investimentos estrangeiros.

  • Inflação americana

O comportamento dos preços nos EUA pode influenciar em outro indicador importante, que é a taxa de juros. Se os juros nos Estados Unidos sobem para conter a inflação, por exemplo, é provável que haja uma saída de capital de economias estrangeiras em direção aos títulos americanos, provocando pressão sobre o câmbio e elevação da Selic por aqui também.

  • PIB

A divulgação do Produto Interno Bruto dos Estados Unidos é bastante aguardada, justamente por ser considerada um farol de como vai a atividade econômica no globo por um todo. Em 2020, o PIB dos EUA fechou em queda de 3,5%, em decorrência dos danos provocados pela pandemia de coronavírus.

Além desses indicadores, é preciso ficar atento aos aspectos macroeconômicos e de política externa que influenciam nas relações comerciais entre as economias mundiais.

Se o governo americano adota políticas protecionistas, por exemplo, sobretaxando determinados produtos, os países que exportam esses produtos tendem a sofrer prejuízos. 

O consumo de commodities também é impactado pelas relações políticas e pelas medidas protecionistas ou favoráveis ao mercado internacional. Vale lembrar que o Brasil é um exportador de commodities de grande musculatura.

No ano passado, as vendas para o mercado americano representaram um volume de US$ 21,4 bilhões em negociações, representando queda de 23,7%, de acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior.

Sanções internacionais são outro componente importante do comportamento do mercado global.

Caso os EUA decidam sobretaxar produtos de determinados países, por exemplo, o Brasil pode ser favorecido dentro do contexto de substituição das importações. O contrário também pode ocorrer, caso a aquisição de carne do Brasil – exemplificando – seja suspensa em virtude de algum problema sanitário.

Apesar do vigor com que a China vem crescendo nas últimas décadas, os Estados Unidos ainda são o país com maior influência no mercado emergente ocidental, e acompanhar suas notícias se faz uma tarefa complexa e multidisciplinar.

Por isso é tão importante contar com assessoria especializada para guiar seus investimentos sem sobressaltos e de maneira competente.

A equipe da Monte Bravo tem especialistas com repertório e sensibilidade para entender os principais movimentos da geopolítica e da economia mundial, com repercussão de curto, médio e longo prazo nos investimentos de pessoas físicas e empresas brasileiras. 

Artigos Relacionados

  • 17

    Sexta

    Jun

    17/06/2022 às 15:00

    Economia

    Fed e Copom: como os aumentos dos juros impactam os investimentos?

    Compartilhe

    CompartilheO Federal Reserve, dos Estados Unidos, e o Comitê de Política Monetária brasileiro, o Copom, anunciaram as decisões de elevar juros na última Super Quarta, dia 15. O Fed realizou aumento de 0,75 ponto percentual, para uma faixa de 1,5% a 1,75%. Este foi o primeiro e o maior aumento dessa magnitude desde 1994. Já […]

    Continue lendo
  • 30

    Segunda

    Mai

    30/05/2022 às 11:39

    Economia

    Come-Cotas: O que é e como funciona?

    Compartilhe

    CompartilhePouco apreciado por investidores e gestores, o come-cotas é um assunto bastante discutido no mercado nesta época do ano. Ele nada mais é do que uma antecipação do Imposto de Renda de quem investe em alguns fundos de investimentos específicos – especialmente os abertos. Sua incidência ocorre no último dia útil de maio e novembro, […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1