29/04/2021 às 13:58

29

Quinta

Abr

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Iniciado em fevereiro no Brasil, o open banking promete revolucionar o mercado financeiro e a forma como as pessoas físicas e jurídicas se relacionam com seus bancos. 

A esta altura, a maioria das pessoas que se envolve com finanças e investimentos já sabe o que o open banking representa, mas não custa lembrar suas principais características:

Na prática, embora seja correntista do banco X, o cidadão poderá requerer empréstimo no banco Y ou autorizar investimentos na corretora Z, sem necessidade de iniciar um novo relacionamento com essas instituições e muito menos se desvincular daquela com a qual já está relacionado.

Hoje, como todos sabem, os bancos são muito impermeáveis nesse tráfego de informações. Embora os dados pertençam ao correntista, as instituições a mantêm sitiadas em seu sistema, impedindo que o consumidor busque alternativas mais rentáveis de aplicação, juros, créditos e cartões – para ficar apenas nesses exemplos.

O open banking, que já é realidade em outros países, busca reduzir esse dilema com base no conceito de que o cidadão é que deve decidir o que fazer com seu patrimônio e com seu score: histórico de adimplência, perfil de renda, padrões de consumo…

É algo que já acontece com a telefonia e até mesmo com a portabilidade salarial nos bancos – e que agora avança sobre o mercado financeiro como um todo.

Pelo cronograma do Banco Central, o open banking será efetivado em etapas:

Fase 1 (Fev/2021) – Instituições financeiras compartilham dados entre si, sem a participação do consumidor

Fase 2 (Jul/2021) – Instituições financeiras começam a compartilhar dados dos clientes, tais como CPF, CNPJ, informações de contas correntes, tarifas, tudo com o consentimento dos cidadãos

Fase 3 (Ago/2021) – Transação de pagamentos liberada para dispositivos móveis (via WhatsApp ou SMS, por exemplo) e compartilhamento de histórico de informações financeiras dos clientes

Fase 4 (Dez/2021) – Compartilhamento de dados referentes a operações de câmbio, previdência privada, planos de investimento, seguros e outros serviços contratados.

Como se depreende, para as empresas, a fase 4 é a mais aguardada, porque é neste estágio em que os passos de maior musculatura das organizações poderão ser compartilhados entre as instituições.

Um ponto de destaque é o acesso ao crédito.

Hoje, a concessão de empréstimos é um processo moroso e blindado pelas instituições financeiras com as quais a PJ mantém relacionamento.

A expectativa é que isso mude com o open banking. A empresa poderá solicitar uma proposta de um banco com o qual nunca tratou, e esse banco vai pedir os dados para a instituição nativa. Essa instituição, por sua vez, vai conferir essa solicitação e, caso a empresa a conceda, os dados serão compartilhados.

Naturalmente, esse processo criará dois grandes ganhos: a personalização e a ampla concorrência.

As instituições vão conhecer melhor o prospecto, o histórico e o plano de trabalho de cada corporação, podendo com isso oferecer linhas de crédito, planos de investimento, ofertas de conta salário e outros serviços de acordo com a especificidade de cada correntista.

Tudo isso é possível graças às chamadas API – tecnologia que permite a comunicação aberta entre agentes diferentes.

No dia a dia, já compartilhamos informações via API ao fazer login a partir do email para entrar nas redes sociais, nos serviços de streaming ou em outras plataformas, por exemplo. Eventualmente, até recebemos um email perguntando se a operação procede ou não.

Agora, o API estará a serviço do open banking também: uma camada de dados, sempre com o consentimento do usuário, será compartilhada para ampliar a oferta de produtos e garantir a livre concorrência entre os agentes financeiros.

Isso também poderá dar maior autonomia para os investimentos corporativos, que não ficarão mais reféns de uma ou outra corretora: bastará a migração consentida das informações para obter as melhores propostas para cada tipo de plano.

A Monte Bravo está atenta a todas as transformações pelas quais passa o setor financeiro no país e tem a melhor equipe para assessorar pessoas físicas e jurídicas neste novo cenário. As contas Corporate recebem consultorias diárias e personalizadas de acordo com as necessidades de cada corporação, com repertório econômico, discrição e visão de mercado. Conheça nossa equipe aqui.

Artigos Relacionados

  • 17

    Sexta

    Jun

    17/06/2022 às 15:00

    Economia

    Fed e Copom: como os aumentos dos juros impactam os investimentos?

    Compartilhe

    CompartilheO Federal Reserve, dos Estados Unidos, e o Comitê de Política Monetária brasileiro, o Copom, anunciaram as decisões de elevar juros na última Super Quarta, dia 15. O Fed realizou aumento de 0,75 ponto percentual, para uma faixa de 1,5% a 1,75%. Este foi o primeiro e o maior aumento dessa magnitude desde 1994. Já […]

    Continue lendo
  • 30

    Segunda

    Mai

    30/05/2022 às 11:39

    Economia

    Come-Cotas: O que é e como funciona?

    Compartilhe

    CompartilhePouco apreciado por investidores e gestores, o come-cotas é um assunto bastante discutido no mercado nesta época do ano. Ele nada mais é do que uma antecipação do Imposto de Renda de quem investe em alguns fundos de investimentos específicos – especialmente os abertos. Sua incidência ocorre no último dia útil de maio e novembro, […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1