Bolsas globais: análise de Luciano Costa no Estadão - Monte Bravo

Bolsas globais: análise de Luciano Costa no Estadão

11/03/2024 às 12:18

11

Segunda

Mar

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Os rumos da política monetária nos Estados Unidos ditam o humor do mercado há algum tempo, conforme investidores tentam precificar quando o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) iniciará o tão sonhado ciclo de cortes nos juros. Qualquer indicativo que a taxa será reduzida mais cedo ou de que permanecerão elevadas por mais tempo leva as bolsas globais a movimentos de altas e baixas – e o Brasil não passa ileso.

Por causa disso, nesta quarta-feira (6), agentes do mercado acompanharam atentos ao discurso de Jerome Powell, o presidente do Fed, proferido no Congresso americano. Na fala, o dirigente reforçou a mensagem que já vinha passando: cortes de juros vão depender da evolução da economia e que ainda é preciso novos dados para dar mais confiança de que a inflação converge para a meta.

Ainda assim, alguns sinais positivos foram capturados. Luciano Costa, economista-chefe da Monte Bravo, destaca que o principal receio do mercado, que inclusive manteve as bolsas globais de lado no início desta semana à espera do pronunciamento, era que Powell desse uma declaração mais dura, que colocasse em dúvida a possibilidade de cortes de juros ainda neste ano.

Mas não foi o que aconteceu. “Não há evidência de que há risco de uma recessão de curto prazo nos EUA”, disse Powell. “Tampouco estamos buscando que a inflação volte exatamente a 2% [para iniciar os cortes nos juros].”

Confira a reportagem na íntegra: clique aqui.

Artigos Relacionados

  • 13

    Segunda

    Mai

    Edifício-sede do Banco Central no Setor Bancário Norte, em lote doado pela Prefeitura de Brasília, em outubro de 1967

    13/05/2024 às 12:38

    Sala de Imprensa

    COPOM: redução no ritmo de corte da taxa de juros para 0,25 pp

    Compartilhe

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) se reúne nesta quarta-feira (20) e deve reduzir a taxa básica de juros da economia. Há uma dúvida, porém, sobre o tamanho do corte de juros.

    Continue lendo
  • 13

    Segunda

    Mai

    Vai ter rali no Ibovespa neste fim de ano?

    13/05/2024 às 12:28

    Sala de Imprensa

    Projeção para Ibovespa: Monte Bravo reduz de 170 mil para 155 mil pontos no fim de 2024

    Compartilhe

    CompartilheA Monte Bravo voltou a estimar o Índice Bovespa em 155 mil pontos no fim do ano, estimativa que havia sido alterada no começo de 2024 para 170 mil pontos. “Nosso cenário base do Ibovespa no final de 2024 é que o Índice será negociado em 155 mil pontos” afirma em relatório. Conforme a corretora, …

    Continue lendo
  • 13

    Segunda

    Mai

    13/05/2024 às 12:10

    Sala de Imprensa

    Come-cotas dos fundos exclusivos: o que fazer para fugir

    Compartilhe

    A partir deste ano, os investidores de fundos exclusivos fechados terão de pagar come-cotas semestralmente, em maio e em novembro, perdendo o benefício do deferimento fiscal.

    Continue lendo

Fechar

Loading...