05/01/2022 às 13:01

05

Quarta

Jan

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

O ano de 2022 promete ser de fortes emoções para investidores, especialmente em razão do processo eleitoral, no segundo semestre. Diante das perspectivas de alta volatilidade e do cenário de inflação alta e elevação da Taxa Selic deixado por 2021, nossos especialistas responderam à pergunta que todo(a) investidor(a) quer saber: Quais as tendências e onde investir em 2022?

1. Ativos ESG

“Sustentabilidade é um dos assuntos do momento. Além de estar em alta por se tratar de um investimento sustentável, ativos ESG já se provaram mais resilientes e rentáveis, uma vez que as empresas tendem a ter clientes mais fiéis e engajados com as marcas que promovem essa iniciativa. São ativos no mercado global, seja pela tomada de decisões na carteira de renda fixa ou variável. São investimentos mais seguros e de longo prazo”, explica Rodrigo Franchini, sócio e head de Relações Institucionais da Monte Bravo.

2. Ativos Internacionais

O cenário eleitoral do próximo ano traz mais turbulência e incertezas para o mercado. Uma forma de se proteger da volatilidade provocada pelo momento é a busca por ativos internacionais. “Hoje já existem mais de 120 fundos de alocação internacional disponíveis. Você pode escolher opções dolarizadas ou não, exposição a moedas como o euro e etc. A diversificação é muito importante neste momento, especialmente quando pensamos em proteção de patrimônio”, explica Bruno Madruga, head de Renda Variável da Monte Bravo.

3. Juros com indexação a ganho real (IPCA +)

A renda fixa ainda será uma tendência em 2022. Diante da volatilidade prevista para o ano, ter investimentos ligados ao ganho real faz muito sentido neste momento. Pela incerteza do quadro eleitoral, é importante não travar ganhos em juros prefixados, sem ter a certeza de que eles são competitivos. “Trazer ganho real na carteira em cima de índice inflacionário é o ideal”, explica Franchini.

4. Fundos alternativos: commodities

Em Fundos alternativos é importante falar de commodities. São demandas globais que terão continuidade na elevação dos preços. O mundo vai demandar cada vez mais da cadeia produtiva, especialmente neste cenário pós-vacinação contra Covid. “Na carteira, as commodities são uma opção de diversificação e proteção diante do cenário de incertezas num mercado exportador como o nosso. É uma excelente estratégia de alocação para investidores arrojados”, explicou Bruno Madruga.

5. Fundos alternativos: private equity

Em 2019 e 2020, observamos a tendência e demanda por investimentos com menos liquidez, mas que apostem no crescimento de empresas bem geridas. A procura por private equity cresceu em 2020 e seguiu desse jeito em 2021. Atualmente, muitas empresas precisam de capital para crescimento e esses fundos são feitos para permitir essa expansão. “Quando temos uma economia com potencial de crescimento de empresas, investimentos em private equity são uma excelente opção. Fundos desse tipo são ideais para investidores arrojados”, disse Franchini.

Veja as evoluções das aplicações financeiras em 2021

O papel da assessoria de investimentos

Lembre-se de que todo investimento precisa estar alinhado ao seu perfil de investidor(a) e, claro, de acordo com os seus objetivos – sejam eles de curto, médio ou longo prazo. Para definir as melhores estratégias para o seu patrimônio, entre em contato com seu(a) assessor(a).

Você pode apresentar as opções que se interessa e pedir mais informações sobre elas, discutindo com o(a) profissional os riscos e avaliando quais ativos se encaixam no seu planejamento financeiro.

Se você ainda não conta com uma assessoria de investimentos, entre em contato com nossos especialistas e receba todas as orientações para criar um portfólio personalizado para você e de acordo com seus objetivos.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1