14/01/2021 às 12:13

14

Quinta

Jan

2 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Neste artigo, vamos fazê-lo entender de uma forma muito simples as principais características sobre os Certificados de Operações Estruturadas, ou simplesmente COE.

Os mitos sobre COE

Muito provavelmente você já ouviu dizerem por aí: “o COE não é um bom produto”. Falar que ele é bom ou ruim é generalizar demais.

Se a gente pensar bem, isso pode caber a todo e qualquer ativo se não analisarmos o que é adequado ao nosso perfil e aos nossos objetivos. Então, tudo vai depender das características de cada COE.

O seu assessor da Monte Bravo pode te auxiliar a escolher o que melhor se encaixa a você.

Não existem vantagens ao investir em COE

Por que isso seria um mito? Porque ao investirmos nesse produto, podemos obter retornos de renda variável e ainda com o nosso capital protegido. Vou explicar por partes: existem duas modalidades de COE, a primeira com capital protegido, que é quando há a garantia do valor que investimos.

Ou seja, no pior cenário, o investidor recebe de volta 100% do capital investido. E a segunda modalidade de COE é com capital de risco, quando há a possibilidade de perder o valor investido, mas atenção: o limite da perda é o limite do capital investido inicialmente.

Então, se optarmos pelo COE com capital protegido, temos a segurança de não perder o que investimos.

O COE é complexo

Embora a sua estrutura não seja a mais simples de se entender por conta de toda a sua combinação, saiba que não é necessário saber todas as informações técnicas de um COE.

Essa parte pode ser melhor compreendida pelo seu assessor, que irá te auxiliar a escolher o COE mais adequado para você.

Têm taxas mais elevadas que outros produtos

As taxas máximas embutidas nos COES podem variar de 0,5 a 2% ao ano, em linha com as taxas de administração dos fundos multimercado e fundos de ações. Vale lembrar que os COEs não possuem taxa de performance nem come-cotas.

Esses são os maiores mitos relacionados a esse produto. Além dessas características, vou citar algumas outras como a possibilidade de acessarmos mercados internacionais sem risco cambial.

Ou seja, você pode escolher um COE que te permita participar da alta da bolsa americana, por exemplo, mas sem correr o risco do dólar se desvalorizar.

Mas afinal, investir em COE vale a pena?

Outra vantagem é a de poder investir em um produto com aplicação mínima acessível.

Ao contrário de muitos Fundos Multimercado, por exemplo, que investem em renda fixa, junto a ativos de renda variável como ações, moedas, que muitas vezes tem aplicações mínimas mais altas, podemos encontrar COEs com mínimo de R$ 5.000,00.

Depois desses apontamentos, espero ter facilitado o entendimento sobre os Certificados de Operações Estruturadas. Gostaria de saber mais? Fale com o seu assessor da Monte Bravo para te auxiliar a escolher um COE totalmente adequado ao seu perfil de investidor, objetivos e preferências.

*Este artigo foi escrito por Marina Seixas, produtora de conteúdos da Monte Bravo.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1