30/11/2020 às 12:37

30

Segunda

Nov

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Se para você o mundo dos investimentos ainda é um organismo estranho, saiba que existem números, parâmetros e métricas divulgados periodicamente que ajudam a entender quais empresas são mais propensas a atrair investidores a curto, médio e longo prazos. São os indicadores financeiros, sobre os quais falaremos neste post.

Empresas com capital aberto precisam divulgar periodicamente balanços financeiros que trazem parte desses dados. 

São muitas tabelas e informações que, para o público leigo, dizem muito pouco.

Mas uma boa equipe de assessoria financeira pode ajudá-lo a traduzir esses dados e incorporá-los a um roteiro de indicadores, de maneira simplificada e intuitiva. 

E afinal, o que dizem esses indicadores?

Ao contrário do que muita gente supõe, uma empresa atrativa para investimentos não é somente aquela que apresenta bons resultados de lucratividade ou que possuem uma política interessante de marketing social. 

Os indicadores são mais complexos do que a imagem que o grupo pretende passar, e em geral estão sustentados em quatro pilares:

  1. Estrutura de capital: esses dados revelam a real musculatura do capital da empresa, com a capacidade de investimento e de endividamento.
  2. Atividade: essas informações dizem respeito à produção em si – o que a empresa produz, sua capacidade de ampliar negócios e aumentar vendas.
  3. Liquidez: parâmetro da maior importância, sinaliza a capacidade da empresa de honrar seus compromissos antes do vencimento.
  4. Rentabilidade: números relativos a lucros em relação aos gastos operacionais e margem de ganhos face aos investimentos.

Naturalmente, as informações não são apresentadas desta forma, e sim em categorias específicas que sinalizam para o potencial de investimento de cada empresa.

Os indicadores não devem ser lidos como uma fotografia estática, mas sim como um filme com continuidade. A vida financeira de uma empresa envolve fatores internos e externos que mudam a cada dia, então a decisão sobre investir ou não precisa ser analisada a partir dessa perspectiva.

De novo, uma boa assessoria financeira pode ajudá-lo nesta empreitada, assim como a imprensa especializada, o acompanhamento dos balanços mensais e anuais e até softwares específicos de compilação e organização de dados.

Dito isto, vamos à lista com os principais indicadores:

  1. ROI – O retorno sobre investimentos (da sigla em inglês) é um parâmetro muito expressivo. Ele informa sobre lucros e perdas de um investimento em específico. A vantagem é que o ROI apresenta um cenário futuro, sinalizando se a compra será ou não vantajosa. É obtido a partir da seguinte fórmula:

ROI = (Ganho obtido – Valor investido) / Valor do investimento.

  1. ROE – O retorno sobre o capital está associado com o parâmetro acima e indica a rentabilidade do capital próprio aplicado na empresa. Em alguma medida, também apresenta o grau de autonomia do grupo – a capacidade de “fazer dinheiro” a partir de seus próprios recursos.
  2. EBITDA – Também conhecido como LAJIDA (em português), aponta para os lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização. De novo, apresenta os resultados da empresa sem qualquer interferência externa, e portanto é essencial para comparação com outros ativos.
  3. Indicadores de endividamento – Toda empresa tem dívidas e isso é absolutamente normal. É muito difícil promover investimentos sem abrir o capital ou contrair financiamentos, de modo que o que é importante não é saber se o grupo está ou não endividado, e sim se honra suas dívidas e se tem capacidade de quitá-las antes do prazo (liquidez). Os compromissos de curto, médio e longo prazos também estão dispostos no balanço patrimonial.
  4. Capital de terceiros – Quantos acionistas a empresa tem? Qual a dependência dela do capital de outras pessoas? Este porcentual ajuda a entender se o alvo do investimento tem condições de andar com as próprias pernas ou se está muito dependente do capital de terceiros.
  5. Margem líquida – Este patamar apresenta o que sobrou de recursos depois de apurados todos os gastos.
  6. Indicadores de patrimônio – Aqui, vemos o quanto a empresa possui em patrimônio instalado ou projetado e se há comprometimento deste patrimônio com as dívidas contraídas (patrimônio imobilizado).
  7. Indicadores de liquidez – Apontam para a solvência da empresa e sua capacidade de honrar compromissos.

Por fim, há outros indicadores de mercado que não indicam a saúde financeira da empresa propriamente dita, mas monitoram aspectos como responsabilidade ambiental, compromisso social e estratégias de compliance.

Alguns desses dados são impostos pelas próprias bolsas e outros contam com a adesão voluntária de cada empresa.

Acompanhá-los pode ser interessante, porque de nada adianta um portfólio robusto de indicadores financeiros se o grupo demonstrar descomprometimento com questões contemporâneas que podem influenciar a rentabilidade do investimento.

São muitas questões para acompanhar, não?

Por isso, contar com uma boa estratégia de assessoria financeira pode ser imperioso, e a Monte Bravo Investimentos tem o melhor time de especialistas, capazes de acompanhar simultaneamente o comportamento interno e a dinâmica de mercado de cada ativo sobre o qual você tem interesse. 

E o melhor: por meio do aplicativo ou de sua área pessoal no site, os indicadores aparecem de maneira atualizada e bem apresentada, por entender que sua prioridade não é interpretar dados – e sim obter resultados.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1