20/06/2020 às 15:52

20

Sabado

Jun

4 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Investir na Bolsa de Valores pode intimidar muitas pessoas mas, com algumas informações em mãos, é possível começar a conhecer e, principalmente, transitar por esse universo.

Muito além dos produtos de renda fixa, há estratégias de investimento vencedoras para quem deseja operar na Bolsa de Valores.

Porém, uma coisa é certa: a atenção aos movimentos do mercado, principalmente quando o cenário econômico apresenta instabilidade, deve ser constante e, por vezes, redobrada.

Afinal, quando se fala em Bolsa de Valores, as estratégias devem ser sempre muito bem planejadas. Trata-se de um mercado de renda variável, que apresenta mais riscos mas que pode, também, trazer melhores rendimentos.

Mercado de ações: 5 estratégias para ter mais sucesso

Para quem deseja começar a operar na Bolsa de Valores, é preciso saber logo de início que os custos que envolvem a compra de ações variam muito.

Outra informação importante para contabilizar: informe-se sempre sobre as taxas que são aplicadas no investimento que você está de olho.

A boa notícia é que atuar nesse mercado é mais simples do que você pode imaginar. Ainda é uma oportunidade que abre espaço para todo tipo de investidor, pois não há valor mínimo para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores – há opções para todos!

Para facilitar o seu acesso às informações sobre as principais questões que devem nortear, e servir como base, para investir com mais sucesso na Bolsa de Valores, confira 5 estratégias selecionadas pela Monte Bravo para você.

1. Acompanhe a análise técnica da Bolsa de Valores

Mesmo não sendo um especialista, é possível entender as ferramentas gráficas que medem a variação de preço e de volume dos ativos que são negociados na Bolsa de Valores 

Mediante a análise técnica, que é feita sobre o conteúdo apresentado por tais ferramentas, o investidor visualiza informações essenciais para a tomada de decisão. Como exemplo estão as tendências de curto, médio e longo prazo nos valores dos ativos, além da contribuição que essa avaliação dá às projeções dos mais adequados momentos para a compra e venda de ações.

Em virtude dessas características, a análise técnica é ainda mais indicada para as negociações de curto prazo na Bolsa de Valores.

2. Esteja atento às tendências dos ativos que despertam mais interesse

Com a ajuda da análise técnica, o investidor consegue encontrar a tendência de certos ativos para, assim, permanecer com eles. 

É dessa forma que é possível conhecer o movimento de curto prazo do papel, acompanhando sua performance no momento. Mas, principalmente, é preciso conhecer sua tendência de movimento em médio e longo prazo, fator que influencia muito a variação do ativo.

Portanto, o ideal é usar as tendências de longo e médio prazo para, de fato, saber identificar se determinada ação está subindo ou caindo. Essa é uma informação essencial para saber se é o caso de comprar ou vender suas posições.

Mas você pode estar se perguntando se não é preciso conhecer também as tendências de curto prazo. Sim, é importante conferir essas tendências também, pois elas são usadas para especificar os Ponto de Máxima ou Mínima da posição.

3. Conte com o Indicador MACD para captar sinais de alerta

Uma das regras para ter mais chances de acerto na hora de investir na Bolsa de Valores é acompanhar também os sinais de alerta da análise técnica. Assim, é possível entender quando estão próximos os momentos para comprar ou vender os ativos.

É isso que o Indicador MACD faz: analisa os movimentos das linhas de médias móveis de um ativo. Parece técnico demais? Mas é simples.  

Esse indicador dispara um sinal de compra, alertando que é hora de adquirir determinado papel caso ocorra determinado movimento. Mas quando acontece movimento oposto, o sinal é de venda, ou seja, é o momento para liquidar o ativo.

4. Conheça e conte com a análise fundamentalista

Além da análise técnica, que é uma importante estratégia para investir na Bolsa de Valores, há outra opção muito usada: a análise fundamentalista.

Essa opção atua da seguinte forma: ela busca entender quais são os fundamentos que dão sustentação a um determinado papel. 

Por exemplo, imagine uma empresa que registra um ótimo balanço comercial por anos e ainda por cima lança um produto inovador.

A análise fundamentalista encontrará, com base no caso citado, dois fundamentos positivos em relação ao ativo: o balanço comercial com bom resultado, além de estável, e uma nova perspectiva de ganho com o produto lançado no mercado, com alto potencial de consumo.

Mas a análise fundamentalista também considera outros aspectos como a economia do país, taxas de juros, o desempenho de determinado setor etc.

5. Diversifique os setores escolhidos para investir

Ao utilizar a análise fundamentalista, conclui-se que uma das melhores estratégias para investir na Bolsa de Valores é dividindo o portfólio de ações em diferentes setores do mercado.

É fácil entender essa lógica. Quando determinado segmento do mercado não tem bom desempenho, outro setor, com bom desempenho, compensa a perda.

Mas é preciso estar sempre atento às empresas que apresentam longo histórico de boa gestão em todos os segmentos. Assim, é possível investir nos líderes de mercado a longo prazo, tendo como foco os segmentos que estão em expansão ou que tenham futuro promissor.

Mix das análises

Após conhecer as 5 dicas para investir com mais conhecimento na Bolsa de Valores, fica mais fácil concluir que é indicado misturar as duas principais estratégias para ter mais sucesso nos negócios: a análise técnica e a fundamentalista.

Mesmo que tenha mais facilidade e sinta muita tranquilidade ao dar mais atenção a uma delas, tente contar com um pouco de cada opção. Isso porque ambas abordam aspectos distintos e importantes.

É dessa forma, mantendo-se sempre informado e atento às dicas dos especialistas do mercado, que as chances de obter resultados melhores na renda variável podem ser ampliadas. 

Bons investimentos!

*Este artigo foi escrito por Marina Seixas, produtora de conteúdos da Monte Bravo.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1