Investimentos

O que é preciso para se tornar um Agente Autônomo de Investimento (AAI)?

07/01/2021

Compartilhe

A sigla AAI, que designa Agente Autônomo de Investimento, está em alta. De acordo com o Google Trends, que mapeia o perfil das buscas dos usuários, a procura por AAI ou o que é AAI cresceu mais de 400% nos últimos cinco anos.

Não é para menos. O impulsionamento do mercado financeiro não representa apenas uma procura de pessoas físicas e jurídicas pela diversificação nas carteiras, mas também uma oportunidade de emprego para muita gente que sempre se interessou pelo mundo dos investimentos.

E afinal de contas, o que faz o AAI?

O agente autônomo de investimentos é o profissional responsável pela ponte entre o investidor e a corretora que faz a gestão dos investimentos. 

A título de comparação, é uma espécie de vendedor qualificado, que além de apresentar as opções para cada perfil de cliente, também ampara e direciona o interessado em questões de curto, médio e longo prazos, transmitindo conhecimento e segurança.

Se você se interessou pelo assunto, saiba que o AAI precisa reunir os seguintes requisitos:

  1. Comunicação – Um bom agente sabe falar e escrever corretamente e ter uma boa articulação com as palavras para fazer-se entender com respeito, conveniência e segurança. Ou seja, o AAI fala a coisa certa, na hora certa, do jeito certo.
  2. Informação – Siga tantos podcasts quanto possível e acompanhe com frequência as notícias da imprensa especializada. É preciso estar sintonizado com o que acontece no Brasil e no mundo, não apenas no aspecto econômico, mas também nos temas políticos e assuntos gerais.
  3. Qualificação – Não adianta achar que entende de mercado de investimentos para se tornar um AAI. É preciso provar que entende: por isso, esse profissional recebe uma autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) antes de sair por aí prestando o agenciamento. E essa chancela só é recebida quando o interessado é aprovado na prova da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (Ancord). É preciso acertar pelo menos 70% do exame, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
  4. Rede de contatos – Um bom networking é um excelente cartão de visitas para o agente de investimentos, que pode inclusive apresentar “cases” de sucesso para seus futuros clientes, mostrando (de maneira ética e anônima, claro), exemplos de agenciamento que renderam bons resultados entre investidores iniciantes e experientes.
  5. Disponibilidade – Muita gente só consegue cuidar dos próprios investimentos à noite ou aos fins de semana. É preciso estar sempre à disposição por telefone, aplicativos de mensagem e até pessoalmente, resguardado o bom senso – evidentemente.
  6. Pessoa jurídica – É preciso constituir um CNPJ e não ter sido condenado por crimes contra o sistema financeiro.
  7. Honestidade – Como o AAI recebe por comissão, muitas vezes pode ficar tentado a dar tiros no escuro que podem apresentar grande rentabilidade se der tudo certo, mas que também podem colocar o cliente em situações muito complicadas. Um bom termômetro deve ser o seguinte: o agente precisa ser mais rigoroso e controlado com os investimentos do cliente do que seria com o próprio dinheiro. Ah, e mais uma coisa: o agente não recebe nada do cliente, que paga diretamente à corretora. É preciso evitar jogos de interesse que comprometem a lisura da operação – e por isso, o AAI precisa estar vinculado a uma corretora de investimentos séria e com representatividade no mercado.

E o que o AAI pode fazer?

Por ser o elo entre a corretora e o interessado, o agente reúne todas as informações do cliente para criar o seu perfil: arrojado, moderado, conservador – e também de duas pretensões: guardar dinheiro, ganhar dinheiro, expectativas de curto prazo, expectativas de longo prazo, etc.

A partir de então, ele precisa apresentar com informações detalhadas as opções de cada tipo de investimento em renda fixa e variável.

A decisão final é sempre do cliente. Este profissional pode dar as orientações necessárias, mas nunca deliberar algo que é de competência exclusiva do dono do dinheiro.

A grande diferença entre este personagem e o gerente do banco é que o segundo tem metas a cumprir e apresenta os produtos da própria instituição, que em geral são despersonalizados, onerosos e pouco rentáveis. Já o AAI tem muito mais produtos a oferecer e está em sintonia com as tendências de mercado.

Lembre-se

A Monte Bravo tem recrutado os melhores AAI do país – pessoal gabaritado para instruir os clientes com todo o tipo de perfil. 

Quem escolhe a Monte Bravo para atuar como agente sabe que terá uma das maiores marcas em assessoria de investimentos para apresentar para seus clientes.

E já quem escolhe a Monte Bravo para investir terá à disposição os melhores assessores e agentes para cuidar do dinheiro com todas essas características elencadas aqui – honestidade, informação e segurança.


Invista com a melhor assessoria de investimentos do Brasil

Entre em contato com a Monte Bravo Investimentos e abra sua conta!


Compartilhe

Quer saber como investir melhor o seu patrimônio?

Invista para potencializar as suas conquistas.

Leia também

  • 17

    sexta

    set

    17/09/2021

    MB Sócios

    O que a tensão entre os três poderes pode ensinar ao investidor?

    Por Rebeca Nevares, Sócia da Monte Bravo. Se você conversar com uma pessoa nascida na década de 1960, talvez ela diga que sempre conviveu com instabilidades no Brasil. O mesmo padrão pode ser encontrado quando o bate-papo acontece com algum empresário e o tema são as crises econômicas. Com exceção de alguns períodos, de fato, […]

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 17

    sexta

    set

    17/09/2021

    MB Weekend

    MB Weekend #17 | Elevação do IOF para o custeamento do Auxílio Brasil: O que muda?

    Compartilhe

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 16

    quinta

    set

    16/09/2021

    MB Sócios

    A diferença entre ser líder e chefe

    Por Filipe Portella, sócio-fundador da Monte Bravo. A primeira vez em que me vi responsável por uma equipe, pensei sobre quem eu queria ser para cada um deles. E essa reflexão me acompanha até hoje. Não é difícil encontrar pessoas que acreditam que ser chefe, criar distanciamento, centralizar decisões e conquistar autoridade pelo poder, é […]

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 10

    sexta

    set

    10/09/2021

    MB Sócios

    IPOs: entrar ou não entrar?

    Por Rebeca Nevares, Sócia da Monte Bravo. O título pode até parecer um pouco ousado, mas a verdade é que a resposta para esta pergunta varia caso a caso. Não existe uma regra universal proibindo o investidor de entrar em uma oferta pública inicial, mas alguns pontos precisam ser analisados na tomada de decisão. Durante […]

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 10

    sexta

    set

    10/09/2021

    MB Weekend

    MB Weekend #16 | As oscilações do mercado após sete de setembro e a preocupação com a economia americana

    Compartilhe

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 09

    quinta

    set

    09/09/2021

    MB News

    Entenda como as famílias de alta renda cuidam de seus patrimônios

    Leia o nosso artigo na revista ONNE Digital. Compartilhe

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 03

    sexta

    set

    03/09/2021

    MB Sócios

    Três questões no mundo para ficarmos atentos, segundo Hillary Clinton

    Por Rebeca Nevares, Sócia da Monte Bravo. O mundo se tornou complexo de ser compreendido nos dias de hoje. A velocidade com que as informações são disseminadas e decisões são tomadas exige dedicação, seja de um profissional de qualquer área ou do investidor. Com exceção de alguns cientistas, arrisco dizer que poucos apostavam que teríamos […]

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 03

    sexta

    set

    03/09/2021

    MB Weekend

    MB Weekend #15 | Semana de volatilidade e os impactos nos investimentos

    Compartilhe

    Compartilhe

    Continue lendo
  • 02

    quinta

    set

    02/09/2021

    Economia

    Racionamento de energia elétrica e apagão no Brasil?

    A crise energética que o Brasil está vivendo é um dos destaques do noticiário nas últimas semanas. Especialistas alertam para reajustes na conta de luz. Outros chamam a atenção para algo ainda mais preocupante: Racionamento de energia e apagão. Na última quarta-feira (01.09), o vice-presidente Hamilton Mourão confirmou a possibilidade de maior controle sobre o […]

    Compartilhe

    Continue lendo

R. Min. Jesuíno Cardoso, 454 - 9° andar Vila Nova Conceição, São Paulo-SP, 04544-051, Fone (11) 3018-0960

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

1