03/03/2020 às 17:32

03

Terça

Mar

4 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Acontece com muita gente: a gente até consegue guardar um bom dinheiro para investir, mas são tantas classes de ativos, tanta sopa de letrinha, tantos detalhes para decorar que não é a toa que 65% das pessoas que guardam dinheiro escolhem a “boa” e velha poupança.

Sim, é verdade que a educação financeira no nosso país é ruim, mas isso não pode te impedir de fazer o seu dinheiro render cada vez mais.

Se você está pensando em entrar no mundo de investimentos ou quer se aprofundar, a Monte Bravo criou esse guia para iniciantes. Tire suas dúvidas mais básicas e comece a investir.

Por que começar a investir?

Investir nada mais é do que colocar o seu dinheiro para trabalhar em alguma aplicação financeira. Dessa maneira, você potencializa o seu patrimônio gerando fontes de renda e riqueza alternativas ao trabalho da sua família.

No longo prazo, o dinheiro investido passa a render frutos, oferecendo diferentes opções para você. Você pode realizar sonhos de conhecer outros países, abrir um negócio ou até mesmo se aposentar e curtir o seu tempo com a família.

Além disso, você pode aumentar o patrimônio que ficará para as gerações futuras. Um bom planejamento patrimonial e sucessório pode ajudar bastante nessa frente.

Enfim, são muitos os motivos para começar a investir. Eles também são muito pessoais. Por isso, devolvemos a pergunta: o que você faria com mais dinheiro no longo prazo?

Certamente, você pensou em alguma coisa. Investir é o caminho para chegar lá!

Mulher pensando
Um bom planejamento patrimonial e sucessório pode ajudar bastante quando o assunto é investir.

Como investir meu dinheiro?

Segundo uma pesquisa realizada pela Anbima, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais, 58% dos brasileiros não têm nenhum investimento financeiro.

E entre aqueles que tem, a maioria deixa aportado numa aplicação de caderneta de poupança. Com os cortes na Selic realizados em 2019, a poupança tende a render menos que a inflação (isto é, a desvalorização do seu dinheiro) no ano de 2020.

No entanto, existem oportunidades muito melhores que ela a sua disposição – oportunidades de fazer o seu dinheiro render e não só ficar guardado.

Para chegar lá, comece com dois passos:

Primeiro, crie uma reserva de emergência. Esse valor varia de pessoa a pessoa, mas geralmente é de 3 a 6 meses de contas pagas. Pense que para esse valor o mais importante é mantê-lo acessível, então coloque ele na poupança mesmo.

A sua reserva de emergência servirá, como seu nome diz, para situações emergenciais. Bateu o carro e precisou pagar a franquia do seguro? Use esse valor ao invés de mexer nos seus investimentos.

Ela serve, principalmente, caso você fique sem emprego ou sem trabalho, no caso de profissionais autônomos e empresários. Ela te dá um colchão para você se reestabelecer sem precisar mexer nos seus investimentos. Sempre que você tirar um valor dela, sua prioridade financeira vai ser restabelecê-la.

Segundo, descubra o seu perfil de investidor e comece a investir. Vamos olhar isso mais a fundo.

Entenda o seu perfil de investidor

Para descobrir qual seu perfil investidor, algumas características precisam ser analisadas, como sua situação financeira, idade, objetivos e conhecimento do mercado.

Isso é importante pois conhecendo bem seus objetivos, conhecimento e o quanto você está disposto a arriscar, você consegue dizer quais ativos fazem sentido ou não para o seu caso específico.

Entrar num investimento que você conhece pouco e que o grau de risco não te deixa confortável é pedir para perder dinheiro. Você compra na alta, vende na baixa, paga corretagem, impostos e outras taxas. Por isso, pense bem e entenda bem o investimento antes de entrar nele.

Geralmente, os perfis de investidor estão dentro de um eixo que vai de conservador numa ponta até mais arrojado numa outra. Existem diferentes graus no meio dessas duas pontas, mas em linhas gerais essa graduação se dá no eixo do risco: conservadores querem menos riscos e aceitam ganhar menos por isso, enquanto arrojados aceitam riscos maiores por retornos maiores.

Além disso, diferentes idades podem olhar essas mesmas classificações de maneiras diferentes.

Mesmo conservador, um investidor mais jovem pode alocar um pedaço maior dos seus investimentos para ativos mais arriscados, já que ele tem mais tempo para recuperar perdas.

Do outro lado, mesmo arrojado, um investidor com uma idade mais avançada não deixará de garantir seu pé de meia em ativos mais sólidos. Isso porque sua aposentadoria está mais perto e ele terá menos tempo e margem de manobra para repor as perdas dos investimentos mais arriscados.

Novamente, devolvemos a bola para você. Qual é o seu perfil de investidor? Você é do tipo que prefere  obter menor retorno, mas diminuir o seu risco de perda? Ou é daqueles que prefere se arriscar mais para ganhar mais?

Homem e mulher em frente ao um computador conversando
Entender qual seu perfil investidor irá te trazer mais tranquilidade e segurança para investir futuramente.

Começando a investir: conheça os diferentes ativos

Agora que você já conhece melhor o seu perfil e já pensou nos bons motivos para fazer o seu dinheiro render, está na hora de conhecer os diferentes tipos de ativos.

A Monte Bravo está disposta a ensinar você a pensar sobre investimento. Por isso, fizemos uma série de conteúdos para você aprender a pensar sobre os principais tipos de investimento, como entrar neles, quais são as taxas e os impostos e para quais tipos de perfis eles fazem sentido. Acompanhe:

Além disso, você também pode conhecer mais sobre planejamento patrimonial e como ele pode ajudar você e sua família a conquistar e proteger seu patrimônio.

Precisando de ajuda? Conte com a Monte Bravo como sua assessoria financeira

Você está muito ocupado para aprender tudo isso? Ou está com medo de mesmo depois de aprender cometer algum erro que pode te prejudicar no longo prazo? Sem problemas.

Conte com a Monte Bravo para ser sua assessoria de investimentos. Nossos profissionais ajudam você a entender seus objetivos financeiros, seu perfil de risco e ajudam você a escolher os melhores investimentos para seu momento atual e para o seu futuro.

Clique no botão abaixo e conheça nossos serviços.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1