Commodities: entenda o que são e como começar a investir neste produto

Commodities: o que são e como investir?

21/01/2021 às 16:40

21

Quinta

Jan

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

O mercado futuro possui uma categoria especial de investimentos, as famosas commodities — matérias-primas padronizadas que são negociadas no mundo inteiro.

O Brasil, um dos principais produtores agrícolas do mundo e rico em minérios e combustíveis fósseis, é também um importante player na exportação de commodities.

Qual é a fatia das commodities no mercado brasileiro?

Para se ter uma ideia dessa grandiosidade, em agosto de 2020, todos os dez principais produtos exportados pelo país foram commodities. De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), 60% da pauta de exportação brasileira foi proveniente destes insumos. 

Naquele mês, o destaque ficou por conta do açúcar (107%), ouro (35%), soja (25%), carne bovina (16%) e farejo de soja (5,4%).

Como se pode observar, os produtos agrícolas respondem pela maior fatia desta cadeia, mas não são as únicas commodities (falaremos das outras mais adiante).

A própria história do país, desde o período colonial até a revolução industrial tardia, revela que a exportação de matérias-primas foi uma de suas grandes vocações econômicas.

Mas, afinal de contas, como definir uma commodity?

Do inglês “mercadoria”, commodity é um produto in natura vendido mediante alguma padronização reconhecida no mercado internacional, com possibilidade de produção em larga escala.

Para exportar café, não basta ao produtor vender em sua embalagem, com o peso que bem entender. Existe uma padronização de qualidade (chamada bebida), de peso (saca de 60 quilos), de prazo (mercado futuro) e de moeda (dólar) que deve ser atendida para que o produto seja comercializado.

Quem acompanha as notícias do agro já deve estar familiarizado com esta nomenclatura.

Entre os produtos com maior participação, destacam-se a soja (da qual o mercado chinês é o maior comprador), petróleo (com 10% de participação), minérios de ferro e seus concentrados e celulose. Suco de laranja, café, milho e carne também entram na lista em posição de destaque.

Como assim, carne? Os produtos não eram padronizados?

Sim, existe uma padronização para carne in natura. Se houver algum tipo de processamento, já não estamos mais falando de commodities.

Para se ter uma ideia da importância do Brasil neste mercado, basta ver que o país conseguiu segurar uma alta ainda maior dos alimentos durante a pandemia do coronavírus, graças a sua robusta produção no campo. É tanta diversidade que o país possui até uma bolsa para comercialização de flores, em Holambra (SP).

Por definição, existem quatro grandes grupos de commodities:

  1. Agrícolas: Produzidos no campo como foco na alimentação, na indústria têxtil e na energia limpa.
  2. Ambientais: Água, madeira e outros insumos originários de recursos naturais, normalmente produzidos a partir de políticas sustentáveis de manejo.
  3. Minerais: Produtos advindos de minérios encontrados na natureza.
  4. Financeiras: São os índices, moedas e títulos públicos disponíveis em bolsa.

Agora que você já entendeu o que são as commodities, vamos para a segunda pergunta deste post: 

Afinal, como investir em commodities?

Como já mencionamos, estes produtos estão incluídos no chamado mercado futuro – ou seja, se compra hoje, com um valor de resgate no futuro já combinado. Isso evita perdas graves – como as provocadas por uma entressafra severa ou uma crise energética que não estavam previstas. 

Ainda assim, por depender muito de demanda e fatores climáticos, políticos e ambientais, as commodities possuem volatilidade mais alta que o mercado de títulos e de ações – eis aí uma desvantagem.

Por se tratar de um investimento em renda variável, é preciso abrir uma conta em uma corretora. A área de planejamento e trabalho é a mesma – o home broker. 

Para saber quais as commodities estão em alta, além de começar a se inteirar das notícias do agronegócio e de matrizes energéticas, é indispensável o apoio de uma assessoria de investimentos.

Lembre-se: 

A Monte Bravo já inseriu centenas de clientes no mercado de commodities, por meio de uma equipe especializada neste tipo de aporte.

Os assessores estão sempre atualizados com as oscilações e os ganhos vindos das matérias-primas nacionais e internacionais, de olho também nas demandas externas e internas e naqueles insumos que estão sempre em alta.

Quer saber mais? Peça já uma assessoria de nosso time de especialistas.

Artigos Relacionados

  • 16

    Quinta

    Mai

    16/05/2024 às 10:47

    Investimentos

    Desvendando os Juros Compostos: Estratégias para Multiplicar seus Investimentos

    Compartilhe

    CompartilheVocê já deve ter ouvido falar sobre os juros compostos, mas sabe como aproveitá-los ao máximo nos seus investimentos, para multiplicar o seu patrimônio? Neste guia completo, exploraremos estratégias sólidas e práticas para ajudar você a potencializar seus ganhos e alcançar seus objetivos financeiros.  O Que São Juros Compostos e Por Que Eles Importam? Em …

    Continue lendo
  • 10

    Sexta

    Mai

    10/05/2024 às 16:21

    Investimentos

    Tabela Periódica | Monte Bravo

    Compartilhe

    CompartilheHistóricos dos retornos de ativos selecionados Abril foi um mês de forte alta das taxas de juros nos EUA  Tabela Periódica Brasil – Retornos de Classes e Subclasses Fonte: Bloomberg. Elaboração: Monte Bravo. Data Base: 30/04/2024 IBOV: Índice da Bolsa de Valores de São Paulo – principal indicador de ações do Brasil Glossário Brasil Carteiras …

    Continue lendo
  • 06

    Segunda

    Mai

    06/05/2024 às 16:05

    Investimentos

    A Carta Mensal de maio já está disponível!

    Compartilhe

    CompartilheNesta edição, nossos especialistas pontuam que a perspectiva para os investimentos em ativos brasileiros em 2024 segue favorável. A incerteza em relação à desinflação, no entanto, atrasou os cortes nos EUA — postergando o rally destes ativos. Confira mais alguns dos principais temas abordados:

    Continue lendo

Fechar

Loading...