08/07/2021 às 10:00

08

Quinta

Jul

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

A volatilidade do mercado financeiro levou muitos investidores a buscar informações sobre as moedas digitais – ou criptomoedas. Essa opção se mostra acertada, uma vez que esses investimentos têm diferenças expressivas no comparativo com os ativos tradicionais.

De um modo geral, trata-se de uma alternativa viável para todo tipo de investidor, variando, naturalmente, a quantidade de recursos empregados especificamente nesta modalidade.

Por se tratar de um fenômeno relativamente recente, antes de mais nada é importante conceituar melhor do que se tratam as criptomoedas.

Sem muita complexidade, a criptomoeda é uma moeda como qualquer outra, mas que não existe enquanto suporte físico. Ou seja, ninguém circula com criptomoedas na carteira e nem vai sacá-las no caixa eletrônico.

Outra diferença é que a moeda digital não é emitida diretamente pelo Banco Central de nenhum país, embora possa ser admitida como moeda oficial. Foi o que aconteceu em junho em El Salvador, que estabeleceu o bitcoin como moeda para pagamentos ilimitados em qualquer transação entre pessoas físicas e jurídicas por lá.

O bitcoin, nota-se, é a mais conhecida criptomoeda “em circulação”, e também a que tem as melhores cotações em bolsa (daqui a pouco falaremos sobre como investir nesse mercado).

As criptomoedas funcionam como o dinheiro convencional, mas também podem servir como reserva de valor e como indexador – um parâmetro para precificação de produtos, mais ou menos como o papel que o dólar desempenha nos dias de hoje.

Para que essas funções sejam exercidas com maior musculatura e confiabilidade, ainda faltam marcos regulatórios nacionais, mas de todo modo as criptomoedas já são uma realidade inescapável do mercado. Outro impasse diz respeito ao seu uso para atividades ilícitas, como a lavagem de dinheiro, em função da possibilidade de uso de pseudônimos.

E por que criptomoeda?

O prefixo cripto significa protegido, escondido – daí a criptografia, instrumento de autenticação digital que fica escondida, protegida do grande público.

A criptomoeda, portanto, opera por meio de códigos protegidos e que garantem não apenas sua confiabilidade, como também a interoperabilidade entre os vários contextos e regramentos econômicos.

Essas transações são gravadas no chamado “blockchain’, sistema de registro que assegura o lastro de cada operação. À atividade de registrar as operações no blockchain dá-se o nome de mineração.

E por falar em lastro, os bitcoins também existem em número limitado, assim como as notas de papel ou os metais preciosos. A existência de um lastro é o que garante que determinado insumo tenha o seu valor.

E como “adquirir” uma criptomoeda?

É aí que entra o mercado de investimentos. Para adquirir bitcoins ou outras moedas digitais – dogecoin, ethereum, por exemplo – é preciso optar por um desses três caminhos: aceitando o criptomoeda como parte de um negócio; comprando de alguém que tenha criptomoedas; e, por fim, minerando criptomoedas.

Por meio de uma corretora de investimentos, essa transação fica bem mais rápida e segura, porque a assessoria pode ajudar com informações sobre cotações e com a opção do momento: os fundos de criptomoedas.

Esses fundos são uma boa opção para quem deseja iniciar agora a diversificação da carteira por meio das criptomoedas. Isso porque, como em qualquer fundo, o investimento é coletivo – e perdas e ganhos são divididos entre todos.

A grande questão é que o investimento direto em fundos dessa natureza ainda não está regulado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Diante disso, a opção é investir em fundos locais que funcionam como alimentadores de fundos de criptomoedas em países em que essa operação é regulada. São os chamados fundos com exposição a criptoativos.

Fundos voltados a investidores moderados pedem aplicação mínima de R$ 500, com resgate em cinco dias corridos mais dois dias úteis. A rentabilidade desde o início pode passar de 50% e a rentabilidade ao ano supera os 13% – de acordo com projeções de maio de 2021. A taxa de administração é de 1% a. a.

Como se trata de uma possibilidade de investimento muito nova, é essencial que o interessado conte com uma assessoria de investimentos especializada. A Monte Bravo possui amplo repertório em criptoativos e entendimento sobre as mais indicadas formas de conciliação com outros ativos, de acordo com o perfil de cada investidor.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1