24/06/2020 às 16:01

24

Quarta

Jun

4 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

Se você quer começar a investir do zero e não sabe como, não se preocupe. Uma vez que você tenha decidido começar a investir, você deve estar em um momento de empolgação mas também de insegurança, pensando por onde começar. 

São muitas as informações disponíveis sobre investimentos e planejamento financeiro. E como estes não são temas que costumam fazer parte da nossa educação financeira, podem gerar alguma ansiedade.

Mas fique tranquilo, pois tudo começa com a busca por conhecimento e um bom planejamento. Aqui vamos explicar os primeiros passos de como começar a investir.

Passo a passo de como começar a investir

Organize suas finanças

Em primeiro lugar, é preciso fazer uma organização de suas finanças e elaborar um planejamento financeiro. 

Você deve colocar no papel todos os seus gastos e suas entradas, assim como possíveis poupanças, dívidas ou planejamentos futuro. 

Nesse momento, você já deve ter ideia qual o montante deseja investir. Se não houver um montante inicial, não se preocupe. Você irá incluir essa necessidade em seu planejamento. 

Já tendo o montante inicial ou não, você deve fazer o cálculo do seu orçamento mensal e avaliar qual quantia que você pode incluir ao total investido todo mês. Por exemplo, todo mês você poderá incluir 100 reais aos seus investimentos, e aumentar sempre que for possível.

Essa prática vai te ajudar a aumentar o potencial do seu investimento mês a mês.

Defina seus objetivos

Após essa organização financeira, você deve estabelecer seus objetivos.

Para que você está investindo? Quais são seus objetivos para o futuro? Quais sonhos você deseja realizar com seus investimentos?

Aumentar seu patrimônio por si só pode não fazer tanto sentido ou pode não criar tanta motivação. Mas, se você pensar em detalhes de sonhos e planos que o dinheiro pode ajudar a realizar, fica mais fácil pensar em qual estratégia de investimento adotar.

Imaginar seus sonhos e ter detalhes dos seus objetivos são passos importantes para fazer antes de pensar em como começar a investir e também onde.

Os seus objetivos podem ser vários, por exemplo: ter uma reserva de emergência, realizar uma viagem, ter reservas para seus filhos, abrir seu próprio negócio, comprar uma casa, garantir uma aposentadoria tranquila e por aí vai.

Cada um desses objetivos citados possui uma necessidade de prazo diferente.

Por exemplo, o dinheiro para a reforma da casa ou para uma viagem provavelmente é algo de médio ou curto prazo. Já a aposentadoria provavelmente seria um investimento de médio ou longo prazo.

É importante definir as expectativas de retorno, o tempo que você está disposto a manter seu dinheiro investido para ter um retorno.

Primeiro investimento

Alguns analistas recomendam que o melhor modo de começar a investir seja formando uma reserva de emergência, ou seja, uma reserva para usar em caso de um imprevisto financeiro.

Para definir o valor desta reserva de emergência, você deve calcular um montante que cubra suas despesas básicas por algum período, como três meses, por exemplo, caso você passe por dificuldades.

Este total estipulado deve ser colocado em um investimento de baixo risco e de alta liquidez. Ou seja, um investimento que não irá sofrer quedas, ainda que não tenha rendimentos muito altos, e que você possa resgatar imediatamente. Afinal, provavelmente você precisará desse dinheiro em uma situação urgente, que não poderá esperar.

Um dos locais mais recomendados para investir sua reserva de emergência é o Tesouro Direto, um investimento que possui risco baixíssimo, tem um rendimento acima da poupança, e constante. Principalmente, ele permite resgate imediato a qualquer momento.

Qual seu perfil de investidor?

Estamos sempre batendo na tecla nos nossos textos sobre descobrir o seu perfil de investidor. Mas realmente esse é um passo importantíssimo, principalmente na hora de entender como começar a investir do zero.

Após construída a sua reserva, você então pode pensar em construir outros investimentos, que tenham outros objetivos, mas sempre baseado em seu perfil

Junto à sua corretora escolhida, você deve avaliar se possui um perfil de investidor:

  • Conservador: aceita poucos riscos, prefere uma constância, ainda que isso signifique um rendimento mais baixo;
  • Moderado: aceita algum risco, embora não aposte em investimentos tão inconstantes;
  • Ousado: aceita mais riscos em nome de maior chance de altos índices de rendimento.

Nessa etapa é preciso ser sincero quanto ao seu perfil e suas expectativas. Não é uma boa ideia tentar ousar caso você já saiba que não vai aguentar acompanhar possíveis oscilações do seu investimento.

Assim como também precisa pensar de maneira realista quanto aos seus prazos esperados. Não vale escolher um ótimo investimento a longo prazo, sabendo que pode precisar usar o seu dinheiro dali a dois anos. 

Variar os investimentos, ou seja, dividir o seu montante em diferentes perfis de fundos, é sempre uma boa ideia.

Fique por dentro das principais referências sobre o assunto

Uma vez que você se organizou e definiu seus objetivos, é hora se de inteirar sobre o assunto investimentos.

Quanto mais informações tiver, mais autonomia vai ter para tomar suas próprias decisões de maneira confiante.

Alguns autores reconhecidos conversam muito bem com um determinado perfil de investidor. Aqui vão 5 dicas de livros, para quem quiser ir mais a fundo:

  • Dinheiro sem medo” de Eduardo Amuri é bastante “pé no chão” e desmistifica o assunto dinheiro, dando dicas de planejamento financeiro para todos. Em seus outros conteúdos, o autor dá dicas sobre primeiros investimentos, ideal para quem está começando. 
  • “O Investidor Inteligente”, de Benjamin Graham. Um clássico, costuma ser recomendado por Warren Buffet e mostra quais foram as estratégias do próprio autor para se tornar um dos maiores investidores americanos.
  • Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert T. Kiyosaki e Sharon L. Lechter – outro clássico sobre o assunto, fala sobre empreendedorismo e controle da sua vida financeira a partir de suas experiências reais.

Escolha uma assessoria de confiança

Uma boa notícia para começar a investir do zero é que, mesmo após se inteirar sobre principais fundos e opções de investimentos, você não terá que fazer isso sozinho.

Ou seja, você não precisa se tornar um expert sobre o assunto. Você deverá começar a investir com auxílio de uma assessoria de investimentos sólida, e na qual você confie.

Com a ajuda de uma assessoria 360º da MonteBravo, você definirá seu perfil de investidor, como comentamos acima, e irá escolher seus primeiros investimentos de acordo com as recomendações oferecidas. Então, basta acompanhar o rendimento com o passar do tempo e ir ajustando a rota.

Lembre-se que uma boa assessoria deve fornecer as principais informações para que você tome suas decisões de maneira mais embasada e confiante, além de funcionar como intermediária e operacionalizar os investimentos.

Artigos Relacionados

  • 08

    Quarta

    Jun

    08/06/2022 às 15:59

    Investimentos

    Pessoas físicas dominaram os investimentos em Fiagros

    Compartilhe

    CompartilheOs Fiagros caíram no gosto dos investidores, especialmente, pessoas físicas. Um estudo da B3, a Bolsa de Valores brasileira, mostra que este perfil corresponde a 98% do volume investido na classe, que passou a marca dos R$2 bilhões.  Além disso, o levantamento ainda revela que desde a sua criação, em 2021, o número de investidores […]

    Continue lendo
  • 25

    Quarta

    Mai

    Como funcionam os ciclos econômicos no Brasil e como impactam investimentos? Entenda.

    25/05/2022 às 10:04

    Economia

    Como funcionam os ciclos econômicos?

    Compartilhe

    CompartilheOs ciclos econômicos são um dos assuntos mais importantes para o investidor. Isto porque eles são responsáveis por boa parte do direcionamento de fluxo de capitais, seja no Brasil ou em qualquer outro país. De forma resumida, compreender como funcionam os ciclos econômicos ajuda a entender para onde vai o dinheiro e como você pode […]

    Continue lendo
  • 30

    Quarta

    Mar

    Collar é estratégia de proteção (Crédito: Unsplash/Joshua Mayo)

    30/03/2022 às 16:14

    Investimentos

    O que é um Collar e para que serve?

    Compartilhe

    CompartilheO Collar é uma estratégia de defesa para o(a) investidor(a) que já possui ou deseja comprar um ativo como proteção. Nessa estrutura, quem investe consegue garantir que a posição seja mantida em caso de queda do mercado ao mesmo tempo em que possibilita as chances de ganhos, se houver valorização e aumento de preços. No […]

    Continue lendo
Invista com a gente

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que utilizamos para melhorar sua experiência.

Fechar

Loading...

Fechar

1