O que significa para o mercado financeiro a reabertura do Fundo Verde?

O que a reabertura do Fundo Verde significa para o mercado de investimentos?

04/02/2021 às 18:49

04

Quinta

Fev

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe

O mês de fevereiro começou com notícias que movimentaram o mercado financeiro. Tudo por conta da reabertura do cultuado Fundo Verde, do gestor Luis Stuhlberger da Verde Asset Management. A novidade foi vista com bons olhos por investidores e profissionais da área.

O fundo será reaberto para novas captações a partir das 09h do dia 8 de fevereiro. Porém, assim como nas aberturas anteriores, a tendência é que as cotas se esgotem em minutos.

Mas como um simples fundo multimercado pode causar tanto “buzz” assim no mercado de investimentos? Bom, para começo de conversa, este fundo não é tão simples assim. Neste artigo, você passará a entender a importância e o histórico do Fundo Verde, além de saber os porquês em ficar de olho nesta reabertura.

O que é o Fundo Verde?

Criado em 1997 por Luis Stuhlberger, o Fundo Verde é um fundo de investimentos da modalidade multimercado, também conhecido como multigerenciais. Esses fundos são tipos de investimentos que não precisam se fixar em apenas um tipo de ativo. 

Essa característica permite que os gestores ampliem sua carteira de investimentos desde ativos mais conservadores até aplicações mais arrojadas.

Ao longo de seus 24 anos de operação, mesmo enfrentando crises e mudanças no cenário financeiro brasileiro e mundial, o Fundo Verde continuou crescendo acima da média. 

Enquanto o CDI, por exemplo, acumulou somente 1.991% de crescimento nos últimos vinte anos, o Fundo Verde alcançou uma rentabilidade oito vezes maior. A sua capacidade de grande retorno financeiro, certamente, é um dos grandes atrativos.

É importante ressaltar que o fundo que irá reabrir chama-se “Verde AM X60 Advisory FIC FIM”, um fundo espelho do “Verde MASTER FI Multimercado”. Porém nada muda em questões de rentabilidade ou aplicações, apenas possui uma facilidade a mais para investir no fundo em si.

O que faz deste fundo um sucesso?

Passadas quase três décadas da abertura, ainda na Hedging-Griffo (antes da sua compra pela Credit Suisse), o Fundo Verde continua sendo um dos ativos mais cobiçados pelos investidores. E muitos fatores justificam tamanho sucesso.

Em 2001, apenas quatro anos após sua criação, o Fundo Verde alcançou o patamar de R$ 1 bilhão de ativos sob sua gestão. No ano de 2005, já contava com R$ 10 bilhões. Já em 2015, lançou o primeiro fundo multimercado derivado para previdência, já então administrado pela Verde Asset Management.

Esta trajetória invejável é reflexo de um trabalho sofisticado em entregar soluções e rendimentos diferenciados aos seus clientes. 

O Fundo Verde teve apenas dois reveses em seus rendimentos. O primeiro foi em 2008, ano de uma das mais cruéis crises dos EUA, em que todas as bolsas do mundo registraram quedas absurdas. Na época, o Fundo encerrou com saldo de -6,44%.

O segundo revés foi em 2020, logo após o início da pandemia causada pelo novo coronavírus. Mesmo com uma queda expressiva, atualmente o fundo já se encontra em patamares iguais ou até melhores do que anteriores à crise.

*fonte: XP Investimentos

Com a promessa de manter seu histórico de estratégias de sucesso e visão panorâmica do mercado, que caracterizam seu time de gestores, a partir de 2015, o Verde passou a ser gerido pela Verde Asset Management

O Fundo Verde segue o modelo de pluralidade como padrão dos fundos multimercado, aplicando em variados níveis de riscos nas operações e planos de investimento diversificados em um mesmo mercado. 

Desta forma, é possível oferecer resultados únicos, que a destacam como a maior oportunidade de retorno encontrada em território nacional. Todos esses fatores contribuem para tornar o Fundo Verde uma lenda entre os profissionais do mercado financeiro e investidores de longa data.

Como investir neste fundo?

Contando com uma cartela enorme de clientes e muita procura pelo ativo, o Fundo Verde passa a maior parte do tempo fechado para a aplicação de novos investidores. A última convocação foi realizada em outubro de 2018. 

O plano de captar até R$ 4 bilhões está em vias de ser concretizado. Na última abertura, a meta foi alcançada em apenas dois dias. A demanda é alta e a fila longa são os motivos da rápida liquidação dos ativos. 

Por isso, uma oportunidade de participar ocorre esporadicamente, e é preciso acompanhar as redes do fundo ou estar a par dos comunicados de sua assessoria ou corretora para saber quando ocorrerá a próxima data de aplicação.

Além de entrar para a lista direta de investidores do Fundo Verde, há outras formas de aplicar seu dinheiro por meio da gestora de fundos multimercados. A Monte Bravo, juntamente à XP Investimentos, podem ajudá-lo a investir no Fundo Verde, tornando possível fazer suas aplicações.

Lembre-se: 

Contar com uma assessoria de investimentos de excelência e pronta para montar uma carteira funcional de acordo com o seu perfil é essencial para o sucesso de seu patrimônio. 

Por isso, conte com a Monte Bravo, principal empresa credenciada à XP Investimentos, e uma equipe de assessores especialistas em diversos produtos disponíveis no mercado. Faz a diferença ter a Monte Bravo cuidando do seu futuro. 

Conheça agora:

Artigos Relacionados

  • 02

    Quinta

    Mai

    02/05/2024 às 10:57

    Economia

    Monte Bravo Analisa | Federal Open Market Committee (FOMC) 01.05.2024

    Compartilhe

    CompartilheFed mantém Fed Funds em 5,50%, mas reduz ritmo de venda de treasuries de US$ 60 bilhões para US$ 25 bilhões por mês O FOMC manteve a taxa de Fed Funds (juros base dos EUA) em 5,50% a.a. e avalia que os riscos para o duplo mandato de pleno emprego e inflação evoluíram para um …

    Continue lendo
  • 06

    Quarta

    Mar

    06/03/2024 às 17:34

    Economia

    MONTE BRAVO ANALISA – Por Luciano Costa, economista-chefe da Monte Bravo

    Compartilhe

    Compartilhe🇧🇷 O PIB do 4° trimestre de 2023 teve desempenho em linha com nossa expectativa, mas abaixo do consenso do mercado: – PIB ficou estável na margem no 4° trimestre, ficando em linha com nossa expectativa e abaixo da mediana do mercado (+0,1%). Em termos anuais, o PIB cresceu 2,1%. – A economia encerrou com …

    Continue lendo
  • 31

    Quarta

    Jan

    31/01/2024 às 19:46

    Economia

    Copom reduz taxa Selic para 11,25% a.a.

    Compartilhe

    CompartilheConforme sinalizado, o Comitê de Política Monetária do Banco Central reduziu a taxa Selic em 50 p.b. trazendo a taxa Selic para 11,25% ao ano. No Comunicado, o COPOM justificou a decisão, da seguinte forma:  Ambiente externo segue volátil, e marcado pelo debate sobre o início do corte de juros nas principais economias –  em …

    Continue lendo

Fechar

Loading...