Mercado de crédito: bancos públicos aumentam a fatia - Monte Bravo

Mercado de crédito: bancos públicos aumentam a fatia

08/04/2024 às 09:19

08

Segunda

Abr

3 minutos de leitura
Compartilhar
Compartilhe
Mercado de crédito: bancos públicos aumentam a fatia

Após sete anos, a participação dos bancos públicos no mercado de crédito voltou a aumentar, segundo o Banco Central. A fatia dessas instituições no total de empréstimos do país passou de 42,3% no fim de 2022 para 42,8% em dezembro de 2023. Ao todo, cerca de R$ 2,5 trilhões da carteira de financiamentos foram emprestados por bancos estatais.

Embora discreto, o avanço observado em 2023 representa um ponto de inflexão relevante. Afinal, a fatia dos bancos controlados pelo governo vinha diminuindo ano a ano desde o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

O pico de participação deles, de 56,8% do crédito total, foi alcançado justamente no último mês da petista no cargo – maio de 2016. Passou a diminuir já nos meses seguintes, no governo de Michel Temer (MDB), e seguiu em baixa na gestão de Jair Bolsonaro (PL).

A fatia dos bancos públicos seguiu crescendo em 2024. Em fevereiro, ela chegou a 43,2%, segundo dados publicados nesta terça-feira (2) pelo Banco Central.

Segundo especialistas consultados pela Gazeta do Povo, dois fatores principais contribuíram para o aumento na participação dos bancos públicos. São eles a expansão do crédito direcionado, como o crédito rural e o imobiliário, em que os bancos públicos tradicionalmente têm participação relevante; e e Light, que limitaram o crescimento na concessão de crédito por parte das instituições privadas.

O saldo de crédito direcionado – empréstimos concedidos principalmente por bancos públicos a empresas e pessoas físicas com finalidades específicas e geralmente com taxas de juros subsidiadas – aumentou 11,9% no ano passado, aponta o BC. Em fevereiro, ele já correspondia a R$ 2,4 trilhões, ou 42% do total do mercado.

Em 2023, as concessões de crédito direcionado para o campo cresceram 10,8%, atingindo R$ 322,1 bilhões, destaca o BC. “O bom momento da agropecuária justifica essa situação”, afirma Santacreu. , impulsionado por uma safra excepcional de 322,8 milhões de toneladas.

O setor imobiliário, que depende muito do crédito direcionado dos bancos públicos, também teve um bom momento. A carteira de financiamentos de imóveis com recursos direcionados aumentou 12,8% em 2023, totalizando R$ 1,1 trilhão em janeiro.

Segundo um levantamento da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), as vendas de imóveis novos cresceram 29,2% entre janeiro e novembro de 2023, comparado ao mesmo período do ano anterior. O crescimento foi impulsionado por imóveis de médio e alto padrão e pelo programa Minha Casa, Minha Vida, que representou 48,5% do valor total de vendas nos 11 meses.

Mercado privado de crédito

A carteira de crédito das instituições financeiras privadas encerrou 2023 em R$ 3,3 trilhões, 7% a mais em relação a 2022. Esses números poderiam ser mais robustos se não fossem os problemas em grandes empresas.

Dois dos mais importantes foram com a Americanas, que registrou um rombo de R$ 43 bilhões, e pela Light, concessionária de energia no Rio de Janeiro. As duas empresas entraram em recuperação judicial.

O aumento no número de recuperações judiciais em 2023, que, também complicou a concessão de crédito por bancos privados. O total de pedidos de recuperação foi o maior desde 2020 e o quarto maior da série da Serasa Experian, iniciada em 2005.

“Este cenário fez com que os bancos privados moderassem a concessão de crédito e se tornassem mais seletivos”, afirma Luciano Costa, economista-chefe da Monte Bravo. As instituições foram obrigadas a reconhecer as perdas, o que exigiu capital que poderia ter sido direcionado para concessões de novos empréstimos.

Leia a reportagem na íntegra: clique aqui.

Artigos Relacionados

  • 20

    Segunda

    Mai

    Entenda por que ações podem cair mesmo quando o balanço é positivo

    20/05/2024 às 12:20

    Sala de Imprensa

    Confira as ações mais recomendadas para investir

    Compartilhe

    CompartilheAs ações da Sabesp são as mais recomendadas para se investir em maio, de acordo com levantamento feito pela CNN com instituições financeiras. Foram consultados sete bancos e corretoras, que indicaram as melhores ações para investir na bolsa de valores brasileira nas próximas semanas. As top 5 mais indicadas foram: Cenário econômico O contexto econômico atual é …

    Continue lendo
  • 20

    Segunda

    Mai

    20/05/2024 às 12:03

    Sala de Imprensa

    Expectativas do cenário econômico mundial em 2024

    Compartilhe

    CompartilheO economista Alexandre Mathias, estrategista-chefe da Monte Bravo, participou como convidado do podcast Wall Street Cast para falar sobre as expectativas do cenário econômico mundial em 2024. O bate-papo foi com o Rodrigo Ferron, também da Monte Bravo. Alexandre é formado em economia pela USP, mestre em economia pela Fundação Getúlio Vargas, líder de pesquisa …

    Continue lendo
  • 20

    Segunda

    Mai

    20/05/2024 às 11:28

    Sala de Imprensa

    Análise econômica com Luciano Costa no BM&C News

    Compartilhe

    CompartilheO economista-chefe Luciano Costa, da Monte Bravo Corretora, conversou com a equipe de reportagem do BM&C News e fez análise econômica sobre as últimas movimentações do mercado com as recentes mudanças na Petrobras, também abordando o cenário político. Além do que se pode esperar da próxima presidente da empresa, antes comandada por Jean Paul Patres, …

    Continue lendo

Fechar

Loading...